10 complicações da anemia falciforme que você deve vigiar

Doutor Já Avatar

Doutor Já

Redação
10 complicações da anemia falciforme que você deve vigiar

Entendendo a anemia falciforme

A anemia falciforme é um distúrbio hereditário que afeta os glóbulos vermelhos. É o resultado de uma mutação genética que produz glóbulos vermelhos defeituosos.

A anemia falciforme ganha esse nome por causa da forma crescente dos glóbulos vermelhos, que se assemelham a uma ferramenta agrícola chamada foice. Normalmente, os glóbulos vermelhos têm a forma de discos.

Os glóbulos vermelhos transportam oxigênio para os órgãos e tecidos do seu corpo. A anemia falciforme faz com que seja mais difícil para os glóbulos vermelhos carregarem uma quantidade suficiente de oxigênio.

As células falciformes podem ficar presas seus vasos sanguíneos, obstruindo o fluxo de sangue para os seus órgãos. Isso pode causar uma condição dolorosa conhecida como crise de células falciformes. Isso também pode contribuir para o desenvolvimento de uma série de complicações.

Leia mais para saber sobre essas complicações e como você pode reduzir o risco de desenvolvê-las.

Não tem Plano de Saúde? Conheça agora o Cartão Doutor Já!

1)Danos aos órgãos

A anemia falciforme faz com que o sangue tenha menos oxigênio e isso, geralmente, não é grave o suficiente para causar danos aos órgãos. Mas se uma célula falciforme ficar presa em um vaso sanguíneo e bloquear o fluxo de sangue para um órgão, danos permanentes podem ser causados aos órgãos, incluindo os rins, fígado e baço.

Enquanto os danos aos órgãos são irreversíveis, você pode desacelerar ao processo se você descobrir em um estágio inicial. Essa é uma das razões pelas quais os exames médicos regulares para pessoas com anemia falciforme são tão importantes.

2)Síndrome torácica aguda

A síndrome torácica aguda ocorre devido às células falciformes que obstruem os vasos sanguíneos que vão para os seus pulmões.

Os sintomas incluem:

  • Tosse
  • Dor torácica
  • Dificuldade para respirar

Se você tem anemia falciforme e notar esses sintomas, procure um tratamento médico imediatamente. A síndrome torácica aguda apresenta risco de vida.

3) Dactilite

A dactilite ocorre quando as células falciformes bloqueiam os vasos sanguíneos dos pés e das mãos. Para algumas pessoas, esse pode ser o primeiro sintoma notável da anemia falciforme.

Essa condição é marcada pelo inchaço doloroso dos pés e das mãos. Também pode causar febre em algumas pessoas.

Tratar a dactilite geralmente envolve uma combinação de beber mais fluidos e tomar remédios para a dor.

4) Crescimento atrasado

Os glóbulos vermelhos ajudam no crescimento do seu corpo ao fornecer oxigênio e outros nutrientes necessários para o desenvolvimento. Quando os glóbulos vermelhos não contêm oxigênio e nutrientes por causa da anemia falciforme, as taxas de crescimento nas crianças podem ser menores e a puberdade pode ter um início tardio nos adolescentes. Em homens, essa condição pode levar também à infertilidade.

5)Perda de visão

Com o passar do tempo, os pequenos vasos sanguíneos que fornecem sangue para os seus olhos ficam bloqueados com as células falciformes. Algumas pessoas também desenvolvem vasos sanguíneos extras devido à redução de oxigênio. Ambos os casos podem contribuir para a perda de visão.

Por isso que os médicos recomendam fortemente que as pessoas com anemia falciforme façam exames oftalmológicos (de olho) todos os anos.

6) Cálculos biliares (pedra na vesícula)

Quando o seu fígado quebra os glóbulos vermelhos, o seu corpo produz uma substância chamada bilirrubina. As células falciformes são quebradas mais rapidamente do que os glóbulos vermelhos normais, o que resulta numa maior produção de bilirrubina. Uma quantidade muito grande de bilirrubina pode formar cálculos biliares na vesícula biliar, um pequeno órgão que armazena a bile e ajuda na digestão.

Os sintomas dos cálculos biliares incluem:

  • Dor na parte superior direita do seu abdômen
  • Dor no centro do seu abdômen logo abaixo do esterno
  • Dor nas costas entre as omoplatas
  • Dor no ombro direito
  • Náusea e vômito

Em alguns casos, os cálculos biliares podem ser dissolvidos com medicação. Em outros, talvez eles tenham que ser removidos cirurgicamente.

7) Sequestro esplênico

O baço é um órgão responsável por filtrar o sangue para remover os resíduos celulares, mantendo o equilíbrio de fluidos e ativando os glóbulos brancos do sangue para o sistema imunológico. O sequestro esplênico acontece quando os vasos esplênicos ficam bloqueados por um grande número de células falciformes.

Os sintomas do sequestro esplênico incluem:

  • Lábios pálidos
  • Respiração rápida
  • Sede extrema
  • Batimento cardíaco acelerado
  • Fraqueza repentina
  • Dor no abdome esquerdo

O sequestro esplênico requer tratamento imediato, geralmente com transfusão de sangue. Se acontecer regularmente, talvez você tenha que remover o seu baço.

8) Infecções

O baço também ajuda a filtrar o sangue e a lutar contra bactérias potencialmente prejudiciais. As células falciformes podem danificar o baço, fazendo com que você fique mais suscetível a infecções, incluindo gripe, pneumonia e meningite.

Esses tipos de infecção podem se tornar sérios rapidamente em pessoas com anemia falciforme, por isso, é importante consultar um médico se você tiver:

  • Febre
  • Dores corporais
  • Tosse
  • Fadiga

9) Úlceras nas pernas

As úlceras nas pernas são feridas abertas na pele da sua perna. As pessoas com anemia falciforme são mais propensas a desenvolvê-las.

Os sintomas das úlceras nas pernas incluem:

  • Inchaço
  • Sensação de dor nas pernas
  • Sensação de pernas pesadas
  • Pele irritada em torno da ferida aberta

As úlceras nas pernas são tratadas com bandagens de compressão e pomadas tópicas. Em alguns casos, você pode precisar de um antibiótico para evitar ou tratar uma infecção na ferida.

10) Derrame

O bloqueio de qualquer um dos vasos sanguíneos no seu cérebro pode levar a um derrame. Essa é uma condição séria que pode deixar sequelas.

Procure um tratamento de emergência se você experienciar:

  • Fala arrastada
  • Incapacidade de levantar um braço
  • O rosto ficar caído em um dos lados
  • Dormência, muitas vezes em apenas um lado do corpo
  • Dificuldade em andar ou movimentar os braços
  • Confusão
  • Problemas de memória
  • Dificuldade para falar ou entender alguém falando
  • Dor de cabeça
  • Perda de consciência ou coma

 

Mudanças no estilo de vida para diminuir o risco de complicações

As complicações da anemia falciforme nem sempre podem ser evitadas. Mas algumas mudanças importantes no estilo de vida podem reduzir o seu risco ou diminuir a gravidade das complicações.

Faça exercícios moderados

É importante que tanto as crianças quanto os adultos com anemia falciforme façam exercícios regularmente.

Recomenda-se que as pessoas com anemia falciforme façam um total de 150 minutos de atividade aeróbica moderada, como andar de bicicleta ou fazer uma caminhada, por semana. Talvez você divida esse tempo total recomendado por 5 sessões de 30 minutos por semana.

Sugere-se, também, a realização de atividades leves de fortalecimento, como levantar pesos, pelo menos dois dias por semana.

Enquanto é importante ser ativo, tente evitar exercícios pesados e atividades árduas, já que esses podem dificultar a respiração.

Tenha uma dieta balanceada

Para ajudar o seu corpo a produzir mais glóbulos vermelhos, faça uma dieta rica em frutas, vegetais e grãos integrais. Tente limitar o seu consumo de açúcar refinado e alimentos fritos.

Acrescentar um suplemento de ácido fólico a sua dieta é algo que deve ser considerado. A medula óssea precisa de ácido fólico para fazer novos glóbulos vermelhos.

Beba água

Você deve beber muitos fluidos ao longo do dia, especialmente quando o clima estiver quente ou quando você estiver fazendo exercícios. A desidratação aumenta a chance de você ter uma crise de células falciformes. Tenha como objetivo beber de 8 a 10 copos de água por dia. Planeje beber um pouco mais se estiver quente ou se você vai se exercitar mais do que o normal.

Administre o estresse

O estresse também pode provocar uma crise de células falciformes. Enquanto é impossível evitar todas as formas de estresse, algumas maneiras de administrar o estresse incluem:

  • Permanecer organizado e planejar o seu dia
  • Ter tempo para relaxar e descansar
  • Dormir bem
  • Fazer exercícios de respiração
  • Praticar yoga ou tai chi
  • Escrever em um diário
  • Conversar com um amigo
  • Ouvir música
  • Fazer passeios pela natureza

Tente manter o controle sobre como você se sente ao longo do dia. Isso pode ajudá-lo a identificar situações que o deixam estressado, para que você possa evitar ou reduzi-las.

Saiba a temperatura e a altitude

Há menos oxigênio no ar em altitudes maiores. Essa falta de oxigênio pode provocar uma crise. Se for possível, você deve evitar viajar para áreas de grande altitude.

Se você tem anemia falciforme, você também deve evitar mudanças súbitas de temperatura, como pular em uma piscina ou lago em que a água estiver gelada. Quando você sair ao ar livre, certifique-se de estar vestido adequadamente para o clima e considere levar um casaco extra.

Reduza o seu risco de infecção

Lembre-se, as pessoas com anemia falciforme estão em um maior risco de infecções. Como resultado disso, é importante seguir alguns passos para reduzir a sua exposição a vírus, bactérias e fungos.

 

Reduza o seu risco ao:

  • Lavar as mãos com frequência, especialmente depois de ir ao banheiro e antes de comer
  • Evitar o contato com pessoas que têm uma infecção ativa e passar muito tempo em ambientes lotados
  • Cozinhar e armazenar alimentos, especialmente carne, adequadamente para evitar intoxicação alimentar
  • Certificar-se de que você com as suas vacinas em dia, incluindo a vacina contra a gripe
  • Tomar qualquer antibiótico prescrito pelo seu médico
  • Tomar precauções extras ao viajar para o exterior, como beber apenas água engarrafada ou levar antibióticos, se for recomendado pelo seu médico
  • Evitar interações com répteis, incluindo tartarugas, cobras e lagartos, pois eles podem carregar a bactéria Salmonella, que é perigosa

Você deve entrar em contato com o seu médico imediatamente se você acha que está com uma infecção. O tratamento nos estágios iniciais pode evitar uma crise falciforme completa.

Evite fumar

Enquanto o tabagismo é ruim para a sua saúde geral, fumar é especialmente arriscado se você tem anemia falciforme. Fumar pode aumentar o seu risco da síndrome torácica aguda, que pode apresentar risco de vida em alguns casos.

Também pode contribuir para o desenvolvimento de:

  • Crise falciforme
  • Úlceras nas pernas
  • Pneumonia

Quando procurar o médico?

Se você tem anemia falciforme, é importante procurar o médico assim que você achar que está desenvolvendo complicações. Quanto mais cedo você conseguir tratar o problema, melhor a sua chance de evitar problemas de longo prazo.

As complicações da anemia falciforme podem aparecer repentinamente, então, certifique-se de saber para quem ligar e aonde ir para obter tratamento médico. Também dê essas informações aos amigos mais próximos e familiares.

Você deve procurar ajuda médica imediatamente se você tiver qualquer um dos seguintes sinais e sintomas:

  • Febre acima de 38,5 ° C
  • Dor inexplicável e severa
  • Tontura
  • Torcicolo
  • Dificuldade para respirar
  • Dor de cabeça severa
  • Pele, ou lábios, pálida
  • Ereção dolorosa que dura mais de quatro horas
  • Fraqueza em um ou ambos os lados do corpo
  • Mudanças súbitas de visão
  • Confusão ou fala arrastada
  • Inchaço repentino no abdômen, mãos ou pés
  • Pele e/ou  branco dos olhos amarelados
  • Convulsões

Consultas com seu médico são essenciais para evitar sérios problemas. Os bebês com anemia falciforme devem ver o médico a cada 3 meses. Crianças com 2 anos ou mais, assim como os adolescentes e adultos, devem ver o seu médico pelo menos uma vez ao ano, mesmo se não estiverem sentindo nenhum sintoma.

Certifique-se de se consultar com o seu médico pelo menos uma vez ao ano para que você possa ter uma vantagem inicial no tratamento de qualquer problema que surgir.

Fonte: Health Line

Não tem Plano de Saúde? Conheça agora o Cartão Doutor Já!