20 coisas para os casais fazerem antes de engravidarem

Doutor Já Avatar

Doutor Já

Redação
20 coisas para os casais fazerem antes de engravidarem

20 dicas que com certeza vão te ajudar

 

1. Tenha uma conversa paternal

A maior parte dos especialistas e das mães com que conversamos concorda que é importante falar com o parceiro sobre alguns dos grandes problemas da paternidade – por exemplo, como vocês irão dividir os cuidados com a criança, trabalhar vs. ficar em casa, tradições religiosas- antes de vocês começarem a tentar. “Mas antes de vocês começarem a pirar acerca das diferentes opiniões sobre a circuncisão, escolas públicas vs. escolas privadas, ou sobre outras coisas que estão no caminho da jornada, lembre-se que vocês podem e irão mudar de opiniões sobre muitos desses problemas à medida que vão avançando” diz Odes e Moris. “O importante é os casais começarem a falar acerca de suas prioridades, expectativas e medos durante todo o processo, especialmente antes de engravidarem.”

Buscar Médicos – Consultas e Exames com Preços Acessíveis

 

2. Saia da pílula

Pare de tomar sua pílula anticoncepcional alguns meses antes do período em que planeja começar a tentar, diz Robert A. Greene, doutor em medicina, co-autor do Perfect Hormone Balance for Fertility. Isso lhe dá um pouco de tempo para ver como o seu ciclo menstrual natural é-27 dias? 32?- para você descobrir quando está ovulando, o tempo do mês em que você está mais fértil. Se você tem tomado a pílula por um tempo, o seu ciclo pode ser diferente do que era antes de você ter começado. Pode levar um tempo para os níveis dos hormônios voltarem aos trilhos depois de você largar a pílula, mas se você está com amenorréia após 3 meses, deve procurar o médico.

3. Corte as festas

Beber e fumar durante a gravidez? Nós não precisamos lhe falar com maiores “nãos”. Se você faz qualquer um dos dois, comece a reduzir agora, diz Jennifer Wider, doutora em medicina, autora do The New Mom’s Survival Guide e assessora médica da Society for Women’s Health Research. “Se você bebe moderadamente- toma alguns drinques na quinta à noite ou ao final de semana, provavelmente não precisa mudar nada, contanto que você tenha certeza que ainda não está grávida,” ela diz, “Mas beber na maior parte das noites da semana ou virar cinco coquetéis de uma vez pode ser um problema maior.” Isso serve para o seu parceiro também. Foi mostrado que o excesso de ingestão de álcool interfere em sua fertilidade e pode também diminuir a contagem de esperma em homens. Fumar cigarros, mesmo socialmente, pode afetar a qualidade do seu óvulo e o esperma do seu marido – sem mencionar o aumento do risco de defeitos congênitos, aborto espontâneo, parto prematuro e outras condições após você ficar grávida. Estima-se que até 13 por cento dos problemas de fertilidade podem ser causados pelo uso do tabaco, de acordo com a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva – e nenhum nível de tabagismo ou exposição ao fumo é seguro. Na verdade, pesquisas mostram que mesmo as mulheres expostas ao fumo passivo têm mais problemas para engravidar do que aquelas que não são. Concluindo: nunca houve um tempo tão bom quanto esse para detonar e largar esses hábitos, além de insistir que o seu parceiro também o faça.

Ademais, parar de fumar ou beber abruptamente depois de engravidar pode ser um choque para o seu sistema, dizem Rebecca Odes e Ceridwen Morris, autores de From the Hips: A Comprehensive, Open-Minded, Uncensored, Totally Honest Guide to Pregnancy, Birth, and Becoming a Parent. “Psicologicamente falando, se você acha que a gravidez lhe fez” desistir “de todas essas coisas que amava, você pode jogar esse ressentimento fora”, dizem eles. “Parar de fumar ou largar o seu hábito múltiplo de margarita é uma grande conquista, então comece agora e deixe ser algo de que você se orgulha, ao invés de ser empurrado para dentro”.

4. Limite a cafeína

Se o atendente da Starbucks conhece seu pedido assim que aparece no balcão ou se você não consegue passar um dia útil sem quatro xícaras de café, “faça um favor a si mesmo e reduza a ingestão de cafeína agora”, diz o Dr. Wider. “Não só porque os estudos mostram que muita cafeína pode provocar aborto espontâneo, mas porque você quer evitar a abstinência depois de engravidar”.

Fique sabendo que: os médicos estão divididos quanto à quantidade de cafeína que é segura quando você está grávida.  A maioria tolera o equivalente a uma pequena xícara de café por dia – cerca de 100 miligramas – embora alguns possam recomendar renunciar inteiramente, especialmente no primeiro trimestre. E não se esqueça de contar outras fontes comuns de cafeína, como soda, chá, bebidas energéticas e até certos medicamentos contra a dor. Uma lata de refrigerante de 350 ml ou uma xícara de chá verde ou preto de 230 ml pode embalar de 30 a 60 miligramas de cafeína; dois comprimidos de Excedrin extra-forte têm 130 miligramas. Se você está preocupado, comece a ler os rótulos para ver a quantidade de cafeína que está presente na sua dieta.

5.  Suba na balança

Se você conseguir suportar alguns quilos, agora é hora de arriscar. “Não só diminuir 4,5kg a 6,8 kg da sua forma pode tornar mais fácil para as mulheres com sobrepeso engravidar”, diz o Dr. Greene, “mas irá ajudá-la a ter uma gravidez e parto mais saudáveis com menos riscos e complicações”. Trabalhar um regime de exercícios na sua rotina agora – seja caminhando algumas vezes por semana ou indo a uma aula de pilates – aumenta a probabilidade de ficar com ele durante e após a gravidez, tornando mais fácil recuperar seu corpo após o bebê vir ao mundo. E se você estiver no lado das magras, verifique com seu médico se você deve aumentar um pouco de peso. Ser muito magra – especialmente se faz com que seus períodos não sejam regulares – é uma interferência conhecida na fertilidade. O ideal para engravidar é um índice de massa corporal (IMC) entre 19 e 24.

6. Vá ao cinema

Assista tantos filmes na tela grande quanto possível. Uma vez que você está grávida, ficar sentada na mesma posição por algumas horas – além de ter que fazer xixi constantemente – pode ser desconfortável. E se você tende a adormecer no cinema, será muito mais difícil ficar acordada quando a exaustão da gravidez começar.

7.  Crie um fundo secreto

Você sabe que terá que começar a arrumar dinheiro para mandar para a faculdade, fraldas e todo o material eventual de bebês, e uma vez que você estiver grávida, você definitivamente deveria. “Mas mesmo a gravidez em si pode ser mais cara do que você antecipa”, diz Katina Z. Jones, autora do livro The Everything Get Ready for Baby, entre todos os pagamentos do médico, roupas novas de maternidade, etc.”Mesmo se você fizer um pouco de cada vez, apenas 60 reais do salário, você se sentirá melhor sabendo que tem algum tipo de poupança preparada antes de começar a tentar conceber. E se você tiver dinheiro, você sempre pode gastá-lo em móveis de berçário ou outras despesas de bebês.”

8. Tome um suplemento pré- natal

“Qualquer mulher que está pensando em engravidar nos próximos três a seis meses deve começar a tomar um multivitamínico diário com 400 microgramas de ácido fólico”, diz o Dr. Wider. De acordo com o March of Dimes, obter bastante desta vitamina B antes e no início da gravidez pode reduzir os problemas congênitos no cérebro e na coluna em até 70%. E o próprio multivitamínico contém outros nutrientes cruciais para uma gravidez saudável, como o ferro para prevenir anemia e cálcio para dentes e ossos fortes. Tome a pílula depois de escovar os dentes pela manhã ou deixe um pote do multivitamínico no trabalho e configure um lembrete no e-mail para tomá-lo assim que entrar no local. Se você odeia engolir comprimidos, eles também existem em forma de mastigar. Começando o hábito agora, ficará mais fácil lembrar quando você estiver grávida.

9. Tenha uma reserva de sono

Durma agora (acumule zzz’/sonos) agora, recomenda Jackie Rose, co-autora do The Newly Non-Drinking Girl’s Guide to Pregnancy. A maioria de nós antecipa as noites sem dormir, uma vez que o bebê nasce, mas muitas mulheres não percebem que pode ser difícil ter uma boa noite de sono durante a gravidez – quando coisas como azia, fazer xixi e se ajustar ao lado que consegue dormir, podem manter algumas mães grávidas virando e se agitando na cama. Pode até lhe ajudar a engravidar mais rapidamente – as mulheres que dormem pouco tendem a ter mais problemas para ovular regularmente do que aquelas que não, mostram estudos.

10. Encontre seu remédio contra o estresse

Algumas pesquisas mostram que ter altos níveis de estresse pode atrasar a sua capacidade de engravidar (fazendo com que a ovulação fique desregulada ou interferindo com a capacidade do embrião de se implantar no útero). Se você tem uma personalidade super tipo A, para começar, seu estresse pode aumentar uma vez que você está grávida e tem que lidar com conseguir que sua casa e vida estejam prontas para o bebê. “Tenha um controle emocional agora, certifique-se de sentir-se calma e preparada para a próxima fase da sua vida e descubra o que ajuda você a relaxar melhor”, diz o Dr. Wider. “Talvez seja tomar chá e ver episódios antigos de Sex and the City, sair para uma corrida de quatro quilômetros ou simplesmente descarregar em seu melhor amigo. Seja lá o que for, se isso funcionar para você agora, irá ajudá-la quando estiver grávida ou for uma nova mãe”. Não tem um alívio do estresse? O Dr. Greene recomenda manter um diário no topo de sua mesa de cabeceira e rabiscar o equivalente a 15 minutos de pensamentos antes de dormir. Estudos mostram que escrever em um diário regularmente pode ajudá-la a se sentir mais otimista e menos preocupada.


11. Seja fotografada e feliz

Se a última vez que você usou a câmera, você estava na lua de mel, é hora de começar a tirar mais fotos agora – não apenas de você e do seu marido, mas também da sua casa, do lugar em que se conheceram e de qualquer outra coisa que a lembra da sua existência pré-gravidez e pré-bebê. “Este é um momento mágico na sua vida, quando pode ser tudo sobre vocês dois, com ninguém mais para cuidar, e um dia você apreciará ter documentado isso”, diz Jones. “Além disso, seus filhos adorarão ver as fotos da jornada. Eles vão se perguntar” Como era a vida antes de eu nascer? “e isso é uma maneira de mostrá-los.”

12. Faça uma lista de restaurantes que deseja ir

É provável que você e seu parceiro estejam morrendo de vontade de tentar ir a alguns restaurantes, então comece a manter uma lista de seus favoritos e passe suas noites de sábado eliminando-os. Obviamente, você ainda poderá jantar fora quando estiver grávida, mas as refeições podem ser um pouco diferentes. Por um lado, os jantares simplesmente não são tão glamourosos quando você não pode degustar uma garrafa de vinho. Você pode encontrar alguns dos seus pratos favoritos fora do menu – sem salada Caesar (ovos crus); peixe-espada (muito mercúrio); ou queijos macios não pasteurizados, para citar alguns. E os problemas da gravidez como enjôos matinais, azia, ou mesmo ânsias ou desejos estranhos podem deixar o paladar fora de si. Planeje pelo menos alguns jantares decadentes na cidade agora – e peça o que quiser sem pensar duas vezes nisso!

13. Lide com a questão de onde você quer morar

Você precisa se mudar para um lugar com mais espaço, uma localização melhor ou qualquer outro motivo? Nosso conselho: faça isso logo. Acomodar-se – idealmente, em algum lugar que você queira ter por pelo menos alguns anos – e sentir-se bem em sua casa irá ajudá-la a se sentir mais preparada para a gravidez. É bom não ter que lidar com mudanças, renovações, advogados e fechamentos quando estiver grávida (ninguém quer estar empacotando aos 8 meses).

Por outro lado, se você está feliz onde está vivendo, não sinta que precisa se mudar agora, que está planejando uma família – você não precisa de uma casa enorme com vários quartos nos subúrbios para criar um bebê. Lembre-se de que muitos bebês dormem em um berço ou em um berço portátil no quarto dos pais durante os primeiros meses, e um bebê não será mais feliz apenas porque tem seu próprio quarto e sala de jogos. Você terá muito tempo para fazer a grande mudança mais tarde, se você estiver satisfeita com o seu atual apartamento.

14. Lide com o seu trabalho

Embora não haja lei que diga que não possa procurar trabalho enquanto estiver grávida (e de fato, é ilegal não contratar alguém com base apenas no fato de que ela está esperando um bebê), agora é o melhor tempo para mudar de emprego se você estiver infeliz. É importante ter um olhar de 10.000 pés sobre a sua carreira, diz Cathy Stahl, co-autora do Twin Set, e faça as seguintes perguntas: suas horas são boas? Existe flexibilidade suficiente para cuidar do bebê depois que ele nascer? Você consegue lidar com o deslocamento? Outros novos pais parecem felizes em trabalhar na sua empresa? Se você se encontrar respondendo não, você pode querer procurar um novo trabalho ou ver se seu chefe está disposto a trabalhar com você para ajustar sua descrição do trabalho. Talvez você possa assumir clientes menores para diminuir suas horas, ou trabalhar de casa por alguns dias da semana, se você tiver um percurso particularmente infernal para chegar à empresa.

15. Pergunte à sua mãe sobre a gravidez dela

E a suas irmãs, tias e avós, se puder. Demorou muito tempo para conceber? Houve alguma complicação, como trabalho de parto prematuro ou brecha no parto? Certas condições de saúde tendem a correr nas famílias, e é uma idéia inteligente saber sobre sua história e compartilhar qualquer informação relevante com o médico. Mas não se preocupe demais. Só porque levou à sua irmã um ano para engravidar não significa que você também terá dificuldade. Muitos problemas comuns de fertilidade, como a baixa qualidade do óvulo (devido à idade) ou as trompas de falópio bloqueadas ou danificadas, não são hereditários, mas alguns, como fibromas ou cistos ovarianos, podem ser. Seu médico pode ajudá-la a entender quais problemas familiares, se houver, podem afetar sua fertilidade ou gravidez para que você esteja mais preparada para lidar com eles mais tarde.

16. Visite o seu médico

Muitos especialistas recomendam marcar um checkup pré-gravidez com o seu ginecologista/obstetra pelo menos três meses antes do período em que você planeja começar a tentar, diz o Dr. Greene, especialmente se você não vai ao médico regularmente. Você tem que se certificar de que está com as vacinas em dia, não tem DST, teve problemas de saúde cardíaca testados, como pressão alta e colesterol, e tenha certeza de que todas as condições crônicas, como diabetes, asma ou problemas de tireóide, estão sob controle. (É uma boa idéia levar o seu marido para visitar um clínico geral também – a maioria dos homens vê os médicos muito menos regularmente do que as mulheres. Um exame médico regular pode ajudar a garantir que ele não tenha condições crônicas e nem esteja tomando medicamentos que possam afetar a contagem de esperma ou causar outros problemas de fertilidade.)

Dependendo da sua origem étnica, seu médico também pode recomendar testes genéticos. Esta visita é uma boa oportunidade para se certificar de que todos os medicamentos que você toma não apresentam risco ao continuarem sendo usados enquanto tenta conceber e para perguntar ao seu médico qualquer coisa que está em sua mente sobre engravidar ou gravidez. Finalmente, use esta visita para avaliar seu relacionamento com o seu médico e certifique-se de que ele ou ela é alguém que você quer continuar a ver quando estiver grávida. Assegure-se de que o seu médico aceita pacientes grávidas. Você pode se surpreender ao saber que seu ginecologista pode não ser um obstetra. Ele dispõe tempo para responder suas perguntas de forma completa e cuidadosa, ou você é ignorada com reviradas de olho ou frases como “Você não precisa se preocupar com isso”?Lembre-se, você verá muita essa pessoa, uma vez que está esperando um bebê, e você precisará conseguir confiar em seus conselhos durante uma das épocas mais importantes da sua vida – tenha certeza de que é alguém com que você se sente totalmente confortável.

17. Não esqueça o dentista

Pode parecer totalmente não relacionado à fertilidade, mas ter os dentes e gengivas verificados antes da gravidez é outro movimento sábio, diz o Dr. Greene. Cada vez mais, pesquisas relacionam a saúde bucal com uma gravidez saudável; as mulheres com gengivite não controlada são mais propensas ao aborto espontâneo, parto prematuro e pré-eclâmpsia. “Na verdade, escovar os dentes, usar fio dental e ver regularmente o dentista pode reduzir seu risco de aborto espontâneo em até 70%”, diz ele. Ter seus dentes examinados agora lhe dá tempo para ter a gengivite (inflamação das gengivas) sob controle e fazer raios-x (que devem ser evitados durante a gravidez) se você precisar deles. Se a sua saúde bucal é menos do que brilhante, seu dentista pode recomendar que você vá ao consultório para fazer limpeza todos os meses.

18. Agente uma viagem com as amigas

Viagens, viagens, viagens – ouvimos esta dica de praticamente todos os especialistas e das mães reais que nós entrevistamos. E não apenas com seu marido em sua viagem dos sonhos (safari africano, Costa de Amalfi, Austrália, seja o que for), mas também com suas amigas – especialmente aquelas que você não vê com muita frequência ou que não podem estar mais distantes da realidade casamento-gravidez- bebê. “Não esqueça que você precisa do suporte de seus amigos durante a gravidez tanto quanto o do seu marido”, diz Jones. “Ter uma viagem totalmente sem preocupações é uma ótima maneira de celebrar esses relacionamentos e criar memórias que você apreciará para sempre”.

19. Volte a suas raízes

Se você escondeu sua verdadeira cor de cabelo sob essas madeixas castanho-loiras (e totalmente de alta manutenção), agora é o momento de reconsiderar a tonalidade do cabelo. “Você não quer fazer retoques de poucas em poucas semanas enquanto estiver grávida”, diz o Dr. Wider. Embora não exista uma pesquisa conclusiva que comprove que a coloração do cabelo é insegura durante a gravidez, a maioria dos especialistas recomenda tentar minimizar sua exposição aos produtos químicos, especialmente no primeiro trimestre, quando ocorre o crescimento dos principais órgãos do seu bebê. Se você estiver preocupada, converse com o seu cabeleireiro sobre como diminuir a coloração- talvez você possa mudar para mechas, o que geralmente requer menos manutenção e pode ser mais seguro.

20. Pare de comprar roupas

Você não caberá naqueles tops justos e jeans skinny dentro de alguns meses de gravidez, então, qualquer coisa que compre agora, você conseguirá usar somente por alguns meses antes de serem guardados até que o bebê nasça. Além disso, você vai querer ter armazenado roupas de maternidade quando estiver no segundo trimestre. Em vez disso, dirija seu desejo de ostentar agora a coisas clássicas, como bolsas, sapatos e outros acessórios que sirvam, independentemente da sua fase de gravidez ou pós-parto.

Fonte: Parents

Se precisar de especialistas, conte com a gente!