23 Dicas para uma gravidez mais saudável

Doutor Já Avatar

Doutor Já

Redação
23 Dicas para uma gravidez mais saudável

É possível ter uma gravidez mais saudável?

Para ter uma gravidez mais saudável, veja as nossas dicas sobre segurança, nutrição e manter a boa saúde durante os nove meses anteriores à chegada do bebê.

Está com alguma dúvida? Pergunte aos nossos especialistas e veja algumas respostas que já temos!

1ª Permanecendo saudável durante a gravidez 

Se você está grávida ou pensando em engravidar, você provavelmente conhece alguns dos conselhos básicos sobre cuidar de você e do bebê: não fume ou não seja fumante passivo, não beba e descanse. Aqui temos mais dicas sobre gravidez mais saudável, desde tomar vitaminas até o que fazer com a areia do seu gatinho; isso pode ajudar a garantir o desenvolvimento pré-natal seguro e saudável. 

2ª Tome vitaminas pré-natais

Mesmo quando você ainda estiver tentando engravidar, é bom começar a tomar vitaminas pré-natais. O tubo neural do seu bebê, que vira o cérebro e a medula espinhal, desenvolve-se dentro do primeiro mês da gravidez, então, é importante que você obtenha os nutrientes essenciais, como ácido fólico, cálcio e ferro- desde o início. 

As vitaminas pré-natais estão disponíveis em muitas farmácias sem prescrição, ou você pode obtê-las pela prescrição do seu médico. Se elas fazem você sentir-se enjoada, tente tomá-las à noite ou com um lanche leve. Mascar chiclete após tomar as vitaminas pode ajudar também. 

3ª Faça exercícios para uma gravidez mais saudável

Permanecer ativa é importante para a sua saúde geral e pode ajudá-la a reduzir o estresse, controlar o seu peso, melhorar a circulação e o seu humor e dormir melhor. Entre numa turma de exercícios para grávidas ou caminhe por pelo menos 15 a 20 minutos a cada dia num ritmo moderado em áreas frias e sombreadas ou internas para evitar o superaquecimento.

Pilates, yoga, natação e caminhadas também são ótimas atividades para a maior parte das mulheres grávidas, mas certifique-se de verificar com o seu médico antes de começar qualquer programa de exercícios. Tenha como meta 30 minutos de exercício na maior parte dos dias. Contudo, escute o seu corpo e não exagere. 

5ª Escreva um plano de parto ou nascimento 

Está determinada a ter uma parteira? Está contando com a epidural? Escreva os seus desejos e dê uma cópia a todas as pessoas envolvidas no parto. De acordo com a American Pregnancy Association, aqui estão algumas coisas a considerar quando estiver escrevendo o seu plano de parto:

  • As pessoas que você quer que estejam presentes, incluindo os seus filhos ou irmãos do bebê
  • Procedimentos que você quer evitar 
  • Quais posições você prefere para o trabalho de parto e para o parto
  • Roupas especiais que gostaria de vestir
  • Se você quer música ou foco
  • Se você quer medicações para a dor, e de qual tipo
  • O que fazer se surgirem complicações

6ª Eduque-se 

Mesmo se esse não for o seu primeiro bebê, fazer um curso de gestante poderá ajudá-la a sentir-se mais preparada para o parto. Não apenas terá a oportunidade de aprender mais sobre o nascimento do bebê e cuidados infantis, mas poderá fazer perguntas específicas e verbalizar qualquer preocupações.

Agora também é um bom momento para conhecer o histórico médico da sua família. Converse com o seu médico sobre os problemas com gravidez passadas e relate qualquer incidente de problemas congênitos na família. 

7ª Faça exercícios de Kegel 

Os exercícios de Kegel fortalecem os músculos do assoalho pélvico, que sustentam a sua bexiga, intestino e útero. Se praticados corretamente, esse exercício simples pode ajudá-la a dar à luz mais facilmente e evitar futuros problemas de incontinência. A melhor parte: ninguém pode dizer que você está fazendo-os, então você pode praticá-los no carro, enquanto está sentada à mesa, ou até mesmo na fila do mercado. Aqui está como fazê-los corretamente:

  • Pratique comprimir como se você estivesse interrompendo o fluxo de urina quando vai ao banheiro
  • Segure por três segundos, depois relaxe por três
  • Repita 10 vezes

8ª Elimine toxinas 

Por causa da sua ligação com problemas congênitos, aborto espontâneo e outros problemas, você deve evitar o tabaco, álcool, drogas ilícitas e até mesmo solventes tais como diluentes de tinta e removedor de esmalte enquanto estiver grávida. Fumar cigarros, por exemplo, diminui o fluxo de oxigênio para o seu bebê e está relacionado ao parto prematuro e outras complicações.“ Se você não conseguir parar de fumar, beber ou usar drogas, fale com o seu médico,” recomenda Roger Harms, um ginecologista obstetra da Mayo Clinic. Um médico pode oferecer aconselhamento e apoio, bem como encaminhá-la para um programa que ajuda mulheres grávidas a parar de fumar.

9ª Mude as tarefas 

Até mesmo as tarefas diárias como esfregar o banheiro ou limpar a sujeira dos bichinhos pode ser arriscado quando estiver grávida. A exposição a substâncias químicas tóxicas, levantar objetos pesados, ou entrar em contato com bactérias pode prejudicar você e o seu bebê. Aqui estão algumas dicas para tirar da sua lista de afazeres:

  • Levantar peso
  • Subir em escadas
  • Trocar o lixo do gato (para evitar a toxoplasmose, uma doença causada por um parasita que os gatos podem carregar)
  • Usar produtos químicos agressivos
  • Permanecer sentada por longos períodos de tempo, especialmente perto de um fogão quente

Além disso, use luvas se estiver trabalhando no jardim onde gatos podem ter estado e lave bem as mãos depois de manusear carne crua.

10ª Verifique as suas medicações 

Verifique com o seu médico ou parteira antes de tomar qualquer medicamento, suplemento de venda livre (sem prescrição) ou remédios “naturais”. Até mesmo os anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs), como o ibuprofeno, devem ser evitados. Estudos sugerem que aumentam o risco de aborto espontâneo e danificam os vasos sanguíneos fetais. 

11ª Fique de olho no seu ganho de peso 

Nós sabemos, você está comendo por dois! Mas se ganhar muito peso pode ser difícil perder depois. Ao mesmo tempo, não ganhar peso suficiente pode colocar o bebê em risco de nascer com baixo peso, uma das principais causas de problemas de desenvolvimento. Aqui está o que é recomendado, com base no índice de massa corporal (IMC) de uma mulher antes de engravidar: 

  • Abaixo do peso: ganhe 13kg a 18kg 
  • Peso normal: ganhe 11kg a 15 kg
  • Excesso de peso: ganhe 7kg a 11 kg
  • Obesidade: ganhe 5kg a 9 kg 

Frequentemente, verifique com o seu médico para assegurar que está ganhando peso em uma taxa saudável. 

12ª Vá comprar sapatos 

Finalmente, uma boa desculpa para comprar sapatos! Conforme a sua barriga cresce, os seus pés também podem crescer, ou pelo menos pode parecer que estão crescendo. Isso porque o seu ganho de peso natural confunde o seu centro de gravidade, colocando uma pressão extra nos seus pezinhos. Com o passar do tempo, essa pressão extra pode causar uma pronação dolorosa ou um achatamento dos pés. Você também pode reter líquidos, que podem fazer os seus pés e tornozelos incharem

Então, é importante calçar sapatos confortáveis e não restritivos quando você estiver grávida. Muitas futuras mamães descobrem que precisam de sapatos maiores mesmo após darem à luz, então comece a comprar um número maior se for necessário. E certifique-se  de colocar os pés para cima várias vezes ao dia para evitar a fadiga e o inchaço dos pés, pernas e tornozelos. 

13ª Repense o seu estilo de spa

A gravidez é definitivamente uma época de mimos, mas você precisa ser cuidadosa. Evite saunas, que podem fazer você ficar superaquecida. O mesmo ocorre para banheiras de água quente: de acordo com a Associação Americana de Gravidez, leva apenas de 10 a 20 minutos de sessão para a temperatura do corpo atingir 40 graus celsius, quase o limite considerado seguro para mulheres grávidas. Além disso, certos óleos essenciais podem causar contrações uterinas, especialmente durante o primeiro e o segundo trimestre, então verifique o seu massagista para assegurar que apenas os seguros estão sendo usados. Na lista de tabu: zimbro, alecrim e sálvia. O mesmo vale para medicamentos sem receita e suplementos contendo esses remédios de ervas, não os tome sem primeiro consultar o seu obstetra ou parteira. 

14ª Beba mais água 

Durante a gravidez, o seu sangue fornece oxigênio e nutrientes essenciais para o seu bebê através da placenta e está levando resíduos e dióxido de carbono, o que significa que o volume do seu sangue aumenta até 50% para lidar com essa atividade extra. Então, você precisa beber mais para fornecer esse ganho. Beber água também ajuda a evitar a constipação, hemorróidas, ITUs, fadiga, dores de cabeça, inchaço e outros sintomas desconfortáveis da gravidez. Tenha como objetivo beber de 8 a 10 copos de água por dia, e se você não gostar do sabor, tente adicionar um pouco de limão ou um pouco de suco de frutas. 

15ª Coma alimentos ricos em ácido fólico 

Além de tomar de 8 a 10 copos de água por dia, você deve comer cinco ou seis refeições por dia com muitos alimentos ricos em ácido fólico, por exemplo, cereais fortificados, aspargos, lentilhas, gérmen de trigo, laranja e suco de laranja. 

16ª Recarregue-se com frutas 

A maior parte dos médicos recomenda limitar a cafeína durante a gravidez, já que esta pode ter efeitos prejudiciais em você e no bebê. Contudo, reduzir pode ser difícil, especialmente se você está acostumada ao seu café matinal. Para um rápido estímulo, tente mordiscar algumas frutas. “Os açúcares naturais em frutas como bananas e maçãs podem ajudar a elevar os níveis de energia”, diz a nutricionista.

17ª Vai peixe!

Em um estudo de 2007 com mais de 12.000 crianças, os pesquisadores descobriram que as crianças cujas as mães comeram mais peixe durante a gravidez apresentaram maiores Q.I.s – além de melhores habilidades motoras e de comunicação do que aquelas cujas mães não comeram peixe. Os cientistas dizem que isso acontece porque os peixes são ricos em ômega-3, um nutriente essencial para o desenvolvimento cerebral. Tem apenas uma pegadinha: alguns tipos de peixe contêm mercúrio, que pode ser tóxico para os bebês e para as mamães. 

Para ser seguro, a FDA recomenda que as mulheres grávidas não comam mais de 350g de peixe por semana. Fique com atum light enlatado, camarão, salmão ou bagre. Evite peixe-espada, tubarão, carapau e peixe-telha, todos ricos em mercúrio.

18ª Use protetor solar 

Estar grávida torna a sua pele mais sensível à luz do sol, então, você fica mais propensa a queimaduras solares e cloasma, aquelas manchas escuras que às vezes aparecem no rosto. Aplique um protetor solar com um FPS de 30 ou mais (muitas marcas oferecem agora fórmulas livre de substâncias químicas) e use um chapéu e óculos de sol. Embora nenhum estudo comprova que gastar tempo em camas de bronzeamento pode prejudicar o seu bebê, a Associação Americana de Gravidez recomenda que você as evite enquanto estiver grávida.

19ª Permaneça limpa 

Lavar frequentemente as mãos pode protegê-la de infecções, como o estreptococo do grupo B, eritema infeccioso, citomegalovírus e varicela, os quais podem causar defeitos congênitos e outras complicações graves para o seu bebê. Os desinfetantes para as mãos à base de álcool etílico são uma ótima opção para aqueles momentos em que você não consegue chegar a uma pia. 

20ª Viaje de forma inteligente 

Vá em frente: reserve uma passagem, mas tome algumas precauções. A Mayo Clinic diz que os meados da gravidez (14 a 28 semanas) são geralmente o melhor momento para voar, você provavelmente não terá mais enjôo matinal, e o risco de aborto espontâneo ou parto prematuro é pequeno. Além disso, verifique com o seu médico sobre qualquer plano de viagem e certifique-se de que a companhia aérea não tenha nenhuma restrição em relação a mulheres grávidas. No vôo, beba muita água para permanecer hidratada e levante-se e ande a cada 30 minutos para reduzir o risco de coágulos sanguíneos. Um assento no corredor lhe dará mais espaço e facilitará as viagens ao banheiro.

No carro, continue a colocar o cinto de segurança. A mulher grávida deve sentar-se o mais longe possível do air bag.

21ª Diga sim para os desejos, às vezes

Verdade seja dita, ninguém sabe porque os desejos de gravidez acontecem. Alguns especialistas dizem que pode ser o jeito da natureza providenciar os nutrientes que estão faltando na futura mamãe. Outros dizem que é algo emocional. Independentemente, contanto que esteja seguindo uma dieta saudável, geralmente não tem problema ceder a essas tentações. Apenas tome cuidado para limitar as porções, não coma todo o pote de sorvete de uma vez! Saiba quais lanches evitar. Alguns alimentos a evitar: carne ou ovos crus e mal cozidos, brie, feta e outros tipos de queijo não pasteurizado, chá de ervas e brotos crus.

22ª Faça amigos 

Encontre maneiras de conhecer outras mulheres grávidas, seja através da yoga pré-natal ou curso de gestante, um grupo de pais da vizinhança ou um grupo na internet. O apoio, os recursos e a camaradagem de outras mulheres que estão na mesma situação podem ser cruciais para superar os altos e baixos da gravidez.

23ª Aprenda sobre depressão pós-parto

Você provavelmente já ouviu falar de depressão pós-parto, mas talvez não saiba que de 10 a 20% das mulheres sofrem uma maior depressão durante a gravidez. Isso pode aumentar o risco de parto prematuro. Se você está se sentindo inexplicavelmente triste, zangada ou culpada, ou se você perder o interesse em atividades que normalmente você gosta ou está dormindo demais, informe ao seu médico. Terapia, grupo de apoio, medicamentos antidepressivos ou uma combinação dos três provavelmente ajudará. Nem todos os antidepressivos são seguros para mulheres grávidas, por isso trabalhe com um médico que esteja familiarizado com problemas de saúde mental relacionados à gravidez.  

Saiba quando ligar para o médico 

Estar grávida pode ser confuso, especialmente se for a sua primeira vez. Como você sabe qual pontada é normal e qual não é? De acordo com os Centers of Disease Control and Prevention, você deve ligar para o seu médico se você tiver qualquer um desses sintomas:

  • Dor de qualquer tipo
  • Fortes cãibras
  • Contrações em intervalos de 20 minutos
  • Sangramento vaginal ou vazamento de fluido
  • Tontura ou desmaio
  • Falta de ar
  • Palpitações cardíacas
  • Náusea e vômito constantes
  • Dificuldade para andar, edema (inchaço das articulações)
  • Bebê menos ativo 

Para uma gravidez mais saudável satisfaça você mesmo 

Você pode pensar que está ocupada agora,mas, quando o bebê chegar, você terá ainda menos momentos preciosos para você mesma. Certifique-se de dormir pelo menos 8 horas por noite.

Cuide de você mesma: uma manicure na hora do almoço  ou simplesmente fazer uma caminhada quieta pode relaxá-la e tirar o estresse- e isso é bom para você e para o bebê.  

Fonte: Parents.com

Está com alguma dúvida? Pergunte aos nossos especialistas e veja algumas respostas que já temos!