4 fatores que causam os sintomas da esclerose múltipla

Doutor Já Avatar

Doutor Já

Redação
4 fatores que causam os sintomas da esclerose múltipla

O que é a Esclerose múltipla (EM)

A esclerose múltipla (EM) é uma doença neurológica progressiva que afeta o sistema nervoso central (SNC). Milhões de células enviam sinais para controlar os seus movimentos, sensação, memória, cognição e fala. Se você tem dúvida se a esclerose múltipla tem cura, continue lendo este artigo.

A cada vez que você dá um passo, pisca ou move o seu braço,  o seu SNC está trabalhando.

Essas células comunicam-se ao enviar sinais elétricos através das fibras nervosas. Uma camada chamada bainha de mielina cobre e protege essas fibras. Essa proteção garante que cada célula cumpra sua função. E o que é a esclerose múltipla na verdade é quando as células imunológicas erroneamente atacam e danificam essa bainha de mielina.

 

O que causa a EM?

Sinais nervosos danificados podem causar sintomas debilitantes, incluindo:

  • Problemas de locomoção e coordenação
  • Fraqueza muscular
  • Fadiga
  • Problemas de visão

 

Os sintomas da esclerose múltipla é diferente em cada pessoa. A gravidade da doença e os tipos de sintomas podem variar de pessoa a pessoa. A causa exata da EM é desconhecida. Entretanto, cientistas acreditam que 4 fatores podem desempenhar um papel no desenvolvimento da doença.

 

Causa 1: Sistema Imunológico

A EM é considerada uma doença imunomediada: o sistema imunológico não funciona adequadamente e ataca o próprio organismo. Os pesquisadores sabem que a bainha de mielina é diretamente afetada, mas eles não sabem o que causa o ataque.

Pesquisas sobre quais células imunológicas são responsáveis pelo ataque estão sendo desenvolvidas. Os cientistas estão buscando descobrir o que faz com que essas células ataquem. Eles também estão pesquisando métodos para controlar ou parar a progressão da doença.

 

Causa 2: Genética

Acredita-se que muitos genes desempenham um papel na EM. A sua chance de desenvolver EM é ligeiramente maior se um familiar próximo, tal como um pai ou irmão, tem  doença.

As chances de uma pessoa sem esse grau de parentesco ter é de 0,1%.

Cientistas acreditam que pessoas com EM nascem com uma suscetibilidade genética para reagir a certos agentes ambientais (desconhecidos). Uma resposta autoimune é acionada quando eles encontram esses agentes.

 

Causa 3: Ambiente

Alguns pesquisadores acreditam que a vitamina D possa desempenhar um papel nessa doença. Vitamina D beneficia o funcionamento do sistema imunológico. Quanto mais tempo a sua pele for exposta à luz do sol, mais naturalmente o seu corpo produz vitamina D. Como a EM é considerada uma doença imunomediada, a vitamina D e a exposição à luz solar podem estar ligadas à ela.

 

Causa 4: Infecção

Pesquisadores estão considerando a possibilidade de vírus e bactérias conseguirem causar EM. Os vírus são conhecidos por causar inflamação e uma quebra da bainha de mielina (chamado desmielinização). Sendo assim, é possível um vírus desencadear a EM.

Diversos vírus e bactérias estão sendo investigados  a fim de determinar se estão envolvidos no desenvolvimento da EM. Esses incluem:

  • Vírus do sarampo
  • Herpes humano virus-6 (HHV-6)
  • Vírus Epstein-Barr (VBE)

 

Outros fatores de risco

Além da genética, infecção, o sistema imunológico e o ambiente, outros fatores de risco podem aumentar a sua probabilidade de desenvolver EM. Por exemplo:

Sexo: As mulheres são duas a três vezes mais propensas a desenvolver EM do que os homens.

Idade: De acordo com a Clínica Mayo, a EM geralmente atinge pessoas entre 20 e 40 anos.

 

O que pode causar os sintomas da esclerose múltipla ?

Há uma série de desencadeadores que as pessoas com EM devem evitar.

Estresse

O estresse pode desencadear e piorar os sintomas da esclerose múltipla. Métodos que ajudam a reduzir e a lidar com o estresse podem ajudar pessoas com EM. Adicione hábitos que ajudam a desestressar, como yoga ou meditação.

Fumo

A fumaça do cigarro pode causar um avanço da EM. Se você é fumante, procure maneiras de parar de fumar. Evite ser fumante passivo também.

Calor

Nem todas as pessoas sentem uma diferença nos sintomas da esclerose múltipla devido ao calor, mas evite diretamente o sol se você reage ao calor.

Medicação

Há muitas maneiras da medicação piorar os sintomas da esclerose múltipla. Se seus remédios não interagem  bem, converse com um médico sobre quais medicamentos são necessários e quais você pode parar de tomar.

Algumas pessoas param de tomar as suas medicações para EM porque têm muitos efeitos colaterais ou porque acreditam que não são eficazes. Contudo, esses medicamentos são essenciais para ajudar a evitar recaídas e novas lesões.

Falta de sono

A fadiga e cansaço é um sintoma comum da EM. Se você não está conseguindo dormir o suficiente, isso pode diminuir a sua energia ainda mais.

Infecções

De infecções urinárias à gripe ou resfriado, as infecções podem causar uma piora dos sintomas. As infecções causam aproximadamente um terço de todos os surtos de sintomas da esclerose múltipla, de acordo com a Cleveland Clinic.

 

Tratamento: A esclerose múltipla tem cura?

A esclerose múltipla não tem cura. Apesar disso, há opções de tratamentos que ajudam a administrar os sintomas da esclerose múltipla.

A categoria mais comum de tratamento é corticosteróides, como prednisona oral e metilprednisolona intravenosa, que reduzem a inflamação nervosa.

Em casos que não respondem a esteróides, alguns médicos prescrevem troca de plasma. Nesse tratamento, a porção líquida do seu sangue (plasma) é removida e separada das suas células sanguíneas, que são então misturados com uma solução de proteína (albumina) e colocados de volta em seu corpo.

Atualmente, não há provas de terapias que tenham desacelerado a progressão de EM primária-progressiva. Para EM reincidente-remitente, várias terapias modificadoras da doença estão disponíveis, mas todas elas envolvem riscos significativos para a saúde. Converse com seu médico sobre algum tipo ser certo para você.

 

Para levar

Enquanto uma grande parte do que causa e evita a EM é um mistério, o que se sabe é que as pessoas com EM estão tendo melhor qualidade de vida por conta das opções de tratamento e melhora no estilo de vida.

Pesquisas científicas avançam para e os resultados ajudam a controlar a doença.

 

Fonte: Healthline