Ataque Cardíaco após uma Gripe? Saiba os Riscos!

Doutor Já Avatar

Doutor Já

Redação
Ataque Cardíaco após uma Gripe? Saiba os Riscos!

Risco de ataque cardíaco após a gripe

O estudo descobriu que o risco de um ataque cardíaco dos pacientes era seis vezes maior durante a primeira semana  após um diagnóstico de gripe, em comparação com seu risco no ano anterior ou no ano seguinte à doença.

As descobertas ressaltam a importância de tomar a vacina da gripe para evitar a doença, o principal autor do estudo, Dr. Jeff Kwong, cientista sênior do Institute for Clinical Evaluative Sciences, uma organização de pesquisa sem fins lucrativos no Ontário, focada em questões de saúde, disse em um comunicado. “Pessoas em risco de um ataque cardíaco devem tomar precauções com o intuito de prevenir infecções respiratórias e especialmente gripes, através de medidas incluindo vacinações e lavar as mãos.”

Pessoas que estão em risco de uma doença cardíaca podem incluir aqueles que estão com pressão arterial elevada, níveis elevados de colesterol, diabetes ou obesidade, bem como aqueles que fumam, possuem antecedentes familiares de doença cardíaca ou têm 65 anos ou mais.

As pessoas devem ver os seus médicos para ajudar a determinar o seu risco de uma doença cardíaca.

Buscar Médicos – Consultas e Exames Com Preços Acessíveis

 

Relação entre a gripe e ataques cardíacos

Estudos anteriores já tinham sugerido uma relação entre a gripe e ataques cardíacos, mas esses estudos tinham algumas limitações importantes; por exemplo, eles nem sempre confirmaram que os pacientes estavam com gripe usando testes de laboratório, de acordo com o novo artigo.

No novo estudo, os pesquisadores analisaram informações de quase 20.000 adultos em Ontário que tinham 35 anos ou mais e possuíam um diagnóstico de gripe confirmado em laboratório de 2009 a 2014. Desses, 332 pacientes foram hospitalizados devido a um ataque cardíaco no ano anterior, no ano posterior ou durante a infecção por gripe. Cerca da metade desses pacientes tinham diabetes, 40% tinham altos níveis de lipídios (gorduras) no sangue e 85% tinham pressão alta.

Os pesquisadores então olharam as taxas de ataques cardíacos durante um período de sete dias quando os pacientes estavam gripados (chamado “intervalo de risco”) e compararam isso à taxa de ataques cardíacos durante o ano anterior ou o ano após esse intervalo de risco (denominado “intervalo de controle”).

Eles descobriram que, durante o intervalo de risco, houve 20 internações devido a um ataque cardíaco por semana; comparado a apenas 3 internações por semana durante o intervalo de controle. Não houve aumento no risco de ataque cardíaco após a primeira semana da doença da gripe.

“Nossas descobertas apoiam diretrizes internacionais que defendem a imunização da gripe em pessoas que estão em alto risco de ataque cardíaco”, disse Kwong.

As descobertas também sugerem que o risco de ataque cardíaco ligado à gripe pode ser particularmente elevado para as pessoas com 65 anos ou mais e aqueles infectados com um tipo de vírus da gripe chamado vírus da gripe B.

Buscar Médicos – Consultas e Exames Com Preços Acessíveis

 

A gripe aumenta o risco de ataque cardíaco

A gripe pode aumentar o risco de ataque cardíaco através de várias maneiras. Por exemplo, a inflamação causada pela resposta imunológica do corpo ao vírus pode fazer a placa dentro dos vasos sanguíneos instável, o que pode levar a uma artéria bloqueada, de acordo com o Harvard Health Blog. Além disso, quando uma pessoa está gripada, o coração pode precisar trabalhar mais para bombear o sangue através dos pulmões, o que aumenta a quantidade de estresse no coração, de acordo com a AHA.

Os pesquisadores observaram que o seu estudo apenas envolveu pacientes que a sua condição estava tão severa que fez com que fossem ao hospital e não está claro se os pacientes com infecções mais leves também estariam em maior risco de um ataque cardíaco.
Fonte: Live Science

 

Se precisar de consultas com cardiologista, conte com a gente!