Como tratar a calvície feminina e outras perdas de cabelo? 

Doutor Já Avatar

Doutor Já

Redação
Como tratar a calvície feminina e outras perdas de cabelo? 

Calvície feminina, cabelo ralo, perda de cabelo e tratamentos capilares 

Há muitas razões pelas quais o seu cabelo pode estar caindo. Se isso é temporário, reversível, ou permanente, tem opções disponíveis que você pode considerar para ajudar nessa situação.

O passo mais importante é marcar uma consulta com um médico para que ele possa diagnosticar a causa da sua queda de cabelo.

Nós veremos os tratamentos comuns, convencionais e complementares disponíveis para tratar a queda de cabelo em mulheres. 

Está com alguma dúvida? Pergunte aos nossos especialistas e veja algumas respostas que já temos!

O que você pode fazer sobre a calvície feminina?

A calvície feminina ou a perda de cabelo causada por mudanças hormonais, como a gravidez ou a menopausa, ou estresse, pode não precisar de nenhum tratamento. Ao invés disso, a perda provavelmente parará por conta própria após o corpo se ajustar. 

As deficiências nutricionais podem ser resolvidas através de mudanças na dieta, do uso de suplementos e da orientação de um médico ou nutricionista. A orientação de um médico é necessária se a deficiência for causada por uma condição médica subjacente.

Qualquer condição médica que leva à queda de cabelo deve ser tratada diretamente para resolver toda a condição e não apenas os seus sintomas. 

Tendo dito isso, há uma série de medicações e tratamentos possíveis para a perda de cabelo causada pela calvície feminina e outras alopecias. Talvez você precise usar uma ou uma combinação de tratamentos por meses ou anos para ver os resultados completos. 

Solução tópica de minoxidil

Também conhecida como Rogaine, essa medicação de venda livre (sem prescrição) pode ser usada por homens e mulheres com alopecia areata ou alopecia androgênica. 

Esse remédio na forma de espuma ou líquido e é espalhado no couro cabeludo todos os dias. Num primeiro momento, pode causar mais perda de cabelo e um novo crescimento pode ser mais curto e mais fino do que antes. Você também pode precisar usá-lo por seis meses ou mais para evitar mais perdas e promover o crescimento.

Os efeitos colaterais incluem:

  • Irritação no couro cabeludo
  • Crescimento de pelos em outras partes do rosto ou mãos que entram em contato com o medicamento
  • Taquicardia (frequência cardíaca rápida)

Pílulas de espironolactona prescritas

Também conhecido como Aldactone, o remédio espironolactona funciona tratando a queda de cabelo, tendo como foco os hormônios. Especificamente, liga-se a receptores de andrógenos e diminui o processamento de testosterona pelo organismo.

Nem todos os pesquisadores concordam que esse remédio funciona efetivamente e a U.S Food and Drug Administration não o rotulou como um tratamento para a alopecia androgenética. 

Converse com um médico ou farmacêutico sobre os possíveis benefícios e riscos da espironolactona. 

Tretinoína tópica

A retin-A, ou tretinoína tópica, às vezes é usada como uma terapia combinada com minoxidil para alopecia androgênica. 

É importante usar esse tipo de medicação sob a orientação do seu médico. Em algumas circunstâncias, na verdade, a tretinoína pode causar queda de cabelo. 

Algumas pessoas que usaram em casa relatam que cremes, soros e loções tópicos de retinol podem piorar a perda de cabelo.

Injeções de corticosteróides 

As mulheres com queda de cabelo devido à alopecia areata podem considerar o tratamento com corticosteroides injetados em diversos locais na área afetada. 

O crescimento de cabelo pode ser notado em 4 semanas  e o tratamento pode ser repetido a cada quatro a seis semanas. Os efeitos colaterais das injeções incluem:

  • Atrofia da pele
  • Afinamento da pele do couro cabeludo

Corticosteroides tópicos também estão disponíveis, mas eles não são necessariamente

tão eficazes, e os corticosteroides orais podem levar a efeitos colaterais desagradáveis. 

Antralina tópica 

Nas mulheres com alopecia areata, a antralina é tanto segura quanto eficaz. Pode ser aplicada em casa, uma vez por dia, começando com apenas 5 minutos e chegando a períodos de até 1 hora.

Após a aplicação, o couro cabeludo deve ser enxaguado com água fresca e lavado com sabonete. Um novo crescimento do cabelo pode surgir em dois a três meses.

Terapia com plasma rico em plaquetas (PRP)

A terapia com plasma rico em plaquetas (PRP) inclui três passos:

  • Tirar o sangue de uma pessoa.
  • Processá-lo.
  • Injetá-lo de volta no couro cabeludo.

Esse tratamento é relativamente novo e, como resultado, não há muitas pesquisas que apoiam a sua eficácia. Tendo dito isso, alguns estudos demonstraram que é uma opção de tratamento simples e econômica. 

A terapia PRP envolve várias sessões dentro de um período de 4 a 6 semanas com uma manutenção a cada quatro a seis meses. 

Possíveis riscos incluem:

  • Lesão em vasos sanguíneos ou nervos
  • Infecção
  • Tecido cicatricial ou calcificação nos pontos de injeção

Shampoo cetoconazol

As mulheres com alopecia androgenética podem considerar tentar a prescrição de cetoconazol a 2%. Este medicamento vem na forma de um shampoo e também tem o nome de Nizoral. 

É um agente antifúngico que pode ajudar a reduzir a produção corporal de testosterona e outros andrógenos que podem levar à queda de cabelo. Você também pode achar o cetoconazol a 1% na sua farmácia, mas talvez não seja tão eficaz.

Nenhum efeito colateral significativo foi associado a esse tratamento. 

Terapia com luz e laser

Instrumentos a laser podem estimular o crescimento de cabelo em pessoas com alopecia androgenética e calvície feminina. Outros nomes do tratamento a laser incluem:

  • Terapia de luz vermelha
  • Laser a frio
  • Laser suave
  • Fotobiomodulação
  • Bioestimulação

Os dispositivos estão disponíveis sem prescrição na forma de escovas, pentes e outros itens de mão. Eles emitem luz e também podem tornar o cabelo existente mais espesso. 

Você pode aplicar o tratamento com luz a laser duas a três vezes por semana. Pode levar várias semanas a alguns meses antes de ver os resultados. 

É importante notar que o tratamento a laser não é tão regulado quanto os remédios. A segurança em longo prazo e outras considerações são desconhecidas. Atualmente, não há efeitos adversos associados à terapia com laser. 

5 hábitos saudáveis para lidar com a queda de cabelo e a calvície feminina

Há outras coisas que você pode fazer em casa para a saúde do seu cabelo e couro cabeludo. Essas abordagens podem ser úteis especialmente se a queda de cabelo for causada por:

  • Eflúvio telógeno
  • Estresse
  • Trauma no cabelo por causa de penteados
  • Carências alimentares

1) Mude os seus hábitos de penteado 

Fique longe de penteados bem presos, como tranças, coques ou rabos de cavalo. Resista à vontade de torcer ou esfregar o cabelo.

Lave ou escove gentilmente, comece a usar um pente de dentes largos, se necessário, para evitar puxar demais as raízes.

Chapinhas, escovas elétricas ou modeladores, tratamentos com óleo quente, branqueamento e outros processos químicos são outras coisas a evitar.

2) Preste atenção na sua dieta

Preste atenção nos alimentos que você consome e quanto está comendo. Por exemplo, comer uma variedade de alimentos integrais que são ricos em vitaminas e minerais podem ajudar a alimentar o seu corpo e as áreas responsáveis pelo crescimento capilar.

Se você suspeitar que estar com deficiência em certas vitaminas, faça uma consulta com o seu médico para fazer um exame sangue e abordar outras questões alimentares, como distúrbios alimentares ou condições de saúde que podem bloquear a absorção de nutrientes.

3) Adicione ferro e zinco 

 Enquanto estiver no consultório, considere perguntar ao seu médico sobre suplementos de ferro e zinco.

Os pesquisadores acreditam que deficiências nessas vitaminas podem levar à queda de cabelo e que a suplementação adequada pode ajudar a reverter os efeitos de uma série de condições, como a alopecia areata.

Novamente, você deve visitar o seu médico para fazer um exame de sangue a fim de verificar os seus níveis dessas vitaminas. Por exemplo, as mulheres que têm níveis de ferro menores que 70 nanogramas por mililitro estão com deficiência.

A partir disso, trabalhe com o seu médico para encontrar uma dose apropriada de acordo com o seu nível de deficiência. A suplementação excessiva ou desnecessária pode ser perigosa. 

4) Tente acupuntura 

A acupuntura é uma forma de medicina chinesa que tem sido praticada por milhares de anos. As suas aplicações são muitas, e alguns pesquisadores acreditam que isso pode ajudar na queda de cabelo causada pela alopecia areata.

Como? As agulhas inseridas no couro cabeludo podem ajudar a estimular os folículos capilares e promover o crescimento de cabelo. 

Mais pesquisas precisam ser feitas nessa área, mas considere pedir ao seu médico um encaminhamento para um acupunturista licenciado se esse tratamento parecer bom. 

5) Administre o estresse 

Embora o trauma possa surgir repentina e inesperadamente, você poderá ajudar a administrar o estresse contínuo de sua vida com exercícios, como a yoga ou técnicas de atenção plena, como a meditação.

Alguns pesquisadores estão até explorando essas modalidades alternativas de cura em relação à reversão da perda de cabelo. A ideia é que o yoga e a meditação podem ajudar a regular o açúcar no sangue e melhorar a circulação, promovendo o crescimento

Fonte: Health Line

Está com alguma dúvida? Pergunte aos nossos especialistas e veja algumas respostas que já temos!