Malefícios e benefícios do álcool para a sua saúde

Doutor Já Avatar

Doutor Já

Redação
Malefícios e benefícios do álcool para a sua saúde

Beber faz mal?

Uma maçã por dia mantém o médico longe, mas e uma cerveja por dia? Será que beber cerveja faz mal? Ou por falar nisso, e um copo de vinho ou mesmo um shot? Será que existe mesmo benefícios do álcool?

Beber muito, mesmo de vez em quando, é ruim para você. Entretanto, às vezes as pessoas tem dúvida se o consumo moderado do álcool afeta a saúde.  “Há alguns pontos negativos e outros positivos. É por isso que beber ou não realmente depende da situação da pessoa”, disse o Dr. Sam Zakhari, diretor dos efeitos do metabolismo e da saúde no National Institute of Alcohol Abuse and Alcoholism.

 

Consumo de álcool

Mas em primeiro lugar, precisamos estabelecer o que “consumo moderado de álcool” significa. “Isso é fundamental para quem procura benefícios para a saúde associados ao álcool”, disse Zakhari. Para homens, moderação significa não mais de dois drinks por dia. Para as mulheres, moderação significa não mais de um drink por dia. Zakhari enfatizou que beber sete drinks em um dia e não beber pelo resto da semana, é pior pra sua saúde.

De acordo com o Dr. Robert Gish, da Universidade da Califórnia, San Diego School of Medicine, níveis moderados podem ser um pouco mais altos diariamente, em uma bebida e meia para mulheres e duas a três bebidas por dia para homens. Mas é importante tirar alguns dias de folga da bebida, disse Gish.

 

Não tem Plano de Saúde? Conheça agora o Cartão Doutor Já!

Benefícios do álcool, como assim?

Beber moderadamente pode trazer benefícios ao organismo. O problema é que quando as pessoas começarem a beber mais do que as quantidades recomendadas, os benefícios do álcool no organismo diminuem logo logo os problemas surgem, disse Gish.

“Se você disser para as pessoas que eles podem tomar um drink, ou um drink e meio por dia, elas tendem a beber mais do que isso,” falou Gish.

Um drink equivale a uma garrafa de cerveja, uma taça de vinho ou um shot de licor. Beber uma grande taça de vinho conta como dois drinks, não um.  O benefício é do próprio álcool. Resultados positivos podem vir do consumo habitual e moderado de qualquer um desses tipos de álcool.

Abaixo, vamos falar de alguns benefícios do álcool com consumo moderado e também alguns danos.

 

Álcool diminui o risco de doença cardíaca e ataque cardíaco

Quando consumido em doses baixas, o álcool pode reduzir a pressão sanguínea. Entretanto, quando consumido em excesso, ele pode ter o efeito contrário.

O álcool também ajuda a limpar a gordura das artérias e reduz a tendência de coagulação do sangue, disse Zakhari. Esses efeitos ajudam a limitar as chances de doenças cardíacas e ataque cardíaco. As artérias inflamadas que bloqueiam o fluxo de sangue são problemáticas para o coração, pois esse não recebe o oxigênio que precisa. O consumo de álcool incentiva um fluxo sanguíneo mais suave, reduzindo assim o risco de doença cardíaca.

Vinho tinto tem o efeito adicional de diminuir os níveis de colesterol, entretanto, esse benefício é específico dessa bebida, notou Gish.

 

Reduz o risco de derrame

Pelas mesmas razões que o consumo moderado de álcool pode diminuir o risco de ataque cardíaco, ele também pode diminuir o risco de certos tipos de derrame.

O tipo mais comum de derrame, chamado acidente vascular cerebral isquêmico, ocorre quando a veia que traz o sangue para o cérebro fica “entupida”, disse Zakhari. “O álcool ajuda o sangue a ir para o cérebro, e, portanto, ele reduz o AVC.”

O outro tipo de derrame, hemorrágico, ocorre quando o sangue se infiltra de um vaso sanguíneo cerebral. Tendo em vista que o álcool afina o sangue, ele, na realidade, faz com que esse tipo de AVC piore, mas porque os acidentes vasculares cerebrais hemorrágicos representam apenas 20% de todos os acidentes vasculares cerebrais, ainda existe um benefício líquido, disse Zakhari.

Os benefícios do álcool sobre doenças cardíacas e acidentes vasculares cerebrais permitem que algumas pessoas argumentem que o consumo moderado está associado a uma maior expectativa de vida.

 

botão cartão Doutor Já

Uma Alternativa aos Planos de Saúde

 

Quão bem você dorme à noite

Uma taça de vinho pode ser uma rotina pré- hora de dormir para alguns, mas é importante entender como o álcool afeta o seu sono. Para a maioria das pessoas, uma porção de álcool antes de dormir não afetará o sono. Mas mais de um drink poderá afetar- o álcool ajuda as pessoas a caírem no sono, mas torna mais provável que elas acordem durante a noite.

“Você dormirá mais rápido, mas não melhor porque o álcool interfere com o sono REM”, disse Zakhari.

As pessoas muitas vezes usam a bebida como um meio para dormir, particularmente se elas beberam muita cafeína durante o dia, disse Gish. Essa combinação parece funcionar na superfície, mas não é saudável em longo prazo, falou Gish. Ele diz aos pacientes com problemas de sono para cortar todo o álcool e cafeína por duas semanas para entender onde os problemas estão.

 

Pequeno efeito diurético

Álcool é um diurético, significando que um dos seus efeitos é encorajar a água a deixar o corpo mais rapidamente.

Os que bebem muito podem ficar desidratados, e as pessoas costumam ir ao banheiro com frequência enquanto bebem.

Em quantidades modestas, esse pequeno efeito diurético não é prejudicial, Zakhari disse. Entretanto, se uma pessoa está ligeiramente desidratada antes de tomar um drink, talvez por causa do calor ou de malhar, o efeito será mais evidente.

O efeito é mais forte na cerveja, Gish disse, e é menos óbvio em alcoóis mais fortes e vinho.

Outra razão pela qual o álcool é frequentemente associado a ficar desidratado é que as pessoas tendem a comer alimentos salgados ao beber, o que contribui para a desidratação, ele observou.

 

Melhora as interações sociais

Enquanto beber muito frequentemente tem um impacto prejudicial sobre os relacionamentos, beber moderadamente pode muitas vezes aumentar a interação social, disse Zakhari.

“Ele melhora a cognição, por isso torna as pessoas mais conviviais e aumenta as interações sociais”, disse ele. Para as pessoas que bebem em um bar, estranhos geralmente começam conversas, e há muitas piadas e risadas, ele disse.

Entretanto, a mudança no comportamento pode ir para os dois lados, alertou Gish.

“Há muita crença em que o álcool é psicotrópico, ele muda os estados de humor das pessoas”, disse ele. Pode torná-las mais agradáveis, ou mais irritáveis, dependendo do indivíduo, ele acrescentou.

 

Interfere nas medicações

Mesmo em níveis moderados, o consumo de álcool pode interferir nas medicações em jeitos possivelmente perigosos, disse Gish.  O álcool é processado pelo fígado e quando o álcool e outros compostos estão presentes no corpo, o álcool tem precedência.

Isso significa que outras medicações que também são processadas pelo fígado não vão ser processadas tão rápido, então, as pessoas irão sentir seus efeitos de maneira mais intensa.

Isso pode ser um problema se o corpo se acostumar com a necessidade de filtrar o álcool. Então, se alguém parar de beber por alguns dias, o fígado vai processar os remédios muito mais rápido. Isso pode  ter efeitos perigosos, por exemplo, para pessoas que tomam medicação para prevenir convulsões, disse Gish.

O analgésico comum paracetamol (encontrado no Tylenol) é filtrado do sangue pelo fígado. As pessoas que bebem álcool devem limitar o uso de Tylenol.

“Tylenol é o medicamento para a dor mais seguro do mundo, desde que você fique no limite,” disse Gish.

 

Seus filhos

Alcoolismo é parcialmente genético, então, histórico familiar é associado ao risco. Entretanto, se você optar por beber, ainda pode afetar a decisão do seu filho sobre o consumo, independentemente do risco de alcoolismo.

“Se você cresce com os pais que rezam antes do jantar, você rezará antes do jantar”, disse Zakhari, afirmando que a mesma situação ocorre com as crianças imitando o quanto seus pais bebem.

Escolher beber moderadamente pode resultar em crianças imitando esse comportamento mais tarde na vida, para que elas também ter os benefícios do álcool.

Fonte: Live Science