Como aplicar de forma correta o marketing na área da saúde?

Doutor Já Avatar

Doutor Já

Redação
Como aplicar de forma correta o marketing na área da saúde?

Uma boa estratégia de marketing pode alavancar um negócio

Não é segredo para ninguém que uma boa estratégia de marketing na área da saúde, pode alavancar um negócio. Toda empresa precisa ser vista e lembrada, para alcançar novos clientes e fidelizar aqueles que já acompanham o trabalho.

No entanto, alguns empreendimentos precisam tomar bastante cuidado, pois podem cair em armadilhas pelo caminho. Esse é o caso dos negócios da área da saúde. Apesar de serem como quaisquer outras empresas do segmento de serviços, os empreendimentos deste setor podem e devem acrescentar o marketing como uma parte importante do planejamento estratégico da empresa, porém é preciso cuidado, já que o Conselho Federal de Medicina (CFM) possui normas que precisam ser seguidas.

Marketing na área da saúde

Os empreendimentos da área da saúde sofrem com a grande falta de
profissionais que saibam gerir ou fazer o marketing de suas empresas, por isso a importância de abordar o assunto. Diferente de outros cursos, os da área da saúde não costumam discutir matérias sobre essas temáticas, o que faz com que as pessoas do âmbito médico passem por certas dificuldades.  Antes de tudo é preciso deixar claro o que o CFM não permite.

O Conselho possui a preocupação de não deixar a saúde como um balcão de negócios, onde o cliente/paciente busca escolher mediante preços mais baixos ou promessas de resultados garantidos. Por isso, é proibida a divulgação de preços ou formas de pagamento nas campanhas publicitárias. Ao proibir a publicação das chamadas fotos “antes e depois”, a instituição reafirma que não há garantia de resultados nos tratamentos médicos, como também busca proteger os médicos contra os futuros processos civis.

Fotos dos pacientes

A prática de tirar foto com pacientes também é condenada pelo CFM, pois, além de expor o paciente de forma desnecessária, muitas vezes estes pacientes são pessoas famosas ou influenciadores digitais, e isso não pode ser usado como fator determinante na hora de escolher o seu médico.

Os erros mais comuns acontecem devido ao desconhecimento da resolução do CRM e da inexperiência de empresas de marketing na área médica. Publicação de fotos “antes e depois”; com pacientes; e de especialidades que não são oficialmente registradas no Conselho ou de médicos não possuem o Registro de Qualificação de Especialista (RQE) são os casos mais recorrentes.
Se bem usado, o marketing pode ser de grande valia para um negócio.

O Conselho Federal de Medicina emitiu a resolução 1974/2011 que trata exatamente de como deve ser feita a publicidade na área médica, em que se preza exclusivamente pela ética. É permitido, por exemplo, anúncios médicos que visam expor informações de interesse público, como as dicas de saúde e informações científicas acerca de doenças e tratamentos, sempre com um caráter didático e informativo, em busca da boa prática médica.

Produção de conteúdo

A melhor forma de aplicar o marketing na área continua sendo a produção de conteúdo educativo para a sociedade. Além de contribuir para a instrução e conscientização da população, fornecendo informações valiosas à saúde, esse tipo de iniciativa aos poucos posiciona o profissional como referência na área médica, algo que é de desejo da maioria dos médicos.

É imprescindível que os profissionais se façam presentes no meio digital por meio da elaboração de um site próprio e configuração de um cartão digital, pois assim os possíveis futuros pacientes poderão conhecer mais sobre o trabalho e biografia do médico, avaliando a sua formação profissional e competências adquiridas.

Autor: Bruno Alencar Fonseca

Diretor institucional da Inmedic Brasil, empresa especializada em levar conhecimento de gestão para médicos e demais profissionais da área da saúde.

@inmedicbrasil

www.inmedicbrasil.com.br