O que a alimentação e o sono do bebê tem a ver?

Doutor Já Avatar

Doutor Já

Redação
O que a alimentação e o sono do bebê tem a ver?

Amamente

Tanto o UK National Health Service quanto a American Academy of Pediatrics recomendam que as mães amamentem exclusivamente até os 6 meses de idade do seu filho e, então, comecem a introduzir alimentos sólidos.

Atualmente, o Governo do Brasil tem campanhas para incentivar a amamentação. Entretanto, um plano de alimentação alternativo também é seguro para os bebês.

>> Não tem Plano de Saúde? Conheça o Cartão Doutor Já

Comece cedo pra evitar a insônia

Introduzir o bebê a alimentos sólidos após apenas 3 meses foi associado a uma pequena, mas significante, melhora no sono. Lembre-se que estamos falando de adicionar alimentos sólidos, sem parar com o leite materno.

Para o Dr. Gideon Lack, do King’s College de Londres, a descoberta mais importante foi “uma redução de mais de 50% em distúrbios de sono nos bebês. A falta de sono pode ser bem ruim para os bebês e as suas famílias,” ele disse.

>> Não tem Plano de Saúde? Conheça o Cartão Doutor Já

Sono noturno

Muitos pais concluem que uma barriga cheia de alimentos sólidos e não apenas líquidos ajudará os seus filhos a dormirem ao longo da noite. Contudo, isso ainda não foi provado.

Então, enquanto planejavam um estudo que via como as alergias se desenvolvem nos bebês, o Dr. Lack e seus co-autores decidiram que também poderiam planejar o estudo para explorar a conexão entre dietas infantis e hábitos de sono.

 

Mas eles vão dormir mais?

Os resultados indicaram diferenças no sono. Os bebês que comeram alimentos sólidos mais jovens, dormiram por mais tempo a partir dos 5 meses até 1 ano: cerca de 7 minutos a mais por noite, em média. Eles também acordavam menos vezes durante a noite.

Essas melhoras no sono vistas no estudo, não terminaram após 7 ou 8 meses como esperavam os pesquisadores. Elas continuaram ao longo do primeiro ano da infância e mais. Os padrões e as atividades do sono são marcados, ou melhor, desenvolvidas muito cedo na vida.”

 

Quais alimentos dar?

Lack também disse que a análise não descobriu “alimentos que dão um sono melhor.” Algumas mães deram vegetais, frutas e arroz para seus filhos.

 

“Outras maneiras” de melhorar o sono

“As tradições dos pais sugerem que alimentos sólidos na dieta dos bebês podem ajudá-los a dormir melhor. Este estudo pode apoiar essa teoria. “É possível que a alimentação de mais leite materno ou fórmula possa ter o mesmo efeito.”  afirmam médicos.

“A minha preocupação é que recomendar alimentos sólidos (especialmente quando aumentada rapidamente) poderia causar uma redução do consumo de leite materno.”, alerta uma médica. A escolha deve ser feita pelos pais junto ao pediatra, baseado no crescimento do bebê e sua saúde em geral. Alguns profissionais de saúde afirmam que as melhoras no sono foram “pequenas”. “A qualidade de vida dos pais é importante, mas precisamos de mais confirmação sobre esse estudo”.

 

Lack disse que, no futuro, mais pesquisas são necessárias para examinar “não apenas a quantidade de sono, mas também a qualidade do sono nos bebês.”

 

“A amamentação prolongada é extremamente importante,” disse Lack. “É seguro e pode ser até benéfico introduzir alimentos sólidos após os 3 meses de idade.”