O que muda em meu corpo pós parto?

Doutor Já Avatar

Doutor Já

Redação
O que muda em meu corpo pós parto?

Quando eu dei a luz aos meus gêmeos, eu tinha carregado 5,5kg de bebê até o final da gravidez. (Mas quem está contando?) Quando chegasse o dia, eu presumi que perderia o peso efetivo do bebê- e todos os 22,5kg que eu tinha ganhado durante a minha gravidez dos gêmeos- trabalhando duro com dietas e exercícios. Meu plano: eu cuidaria do meu corpo como se a gravidez nunca tivesse acontecido.

Que raio eu estava pensando?

Com certeza, como uma futura mãe de primeira viagem, minhas idéias sobre o corpo pós-parto eram extremamente ingênuas- mas, elas também foram impulsionadas pela escassez de comunicação aberta de como um corpo pós-parto realmente é (e também como é sentido), tanto na mídia, como também nas comunidades de mães. Então, no espírito de abertura, vamos tornar esse diálogo bem aberto.

Aqui estão nove mudanças que você pode ou não esperar encontrar no seu corpo pós-parto (porque com certeza toda gravidez e recuperação são diferentes), compiladas de fontes de informações de mídias sociais juntamente com centenas de mães ansiosas para que as noções que ficam em segredo venham à luz.   

  • O seu abdômen pode nunca ser o mesmo

Moças, eu vou começar a conversa com a minha única grande queixa: diástase dos retos abdominais. O que é isso?Bom, nada que eu já tivesse ouvido até outra mãe de gêmeos compartilhar a sua própria experiência sobre essa condição. Em poucas palavras, é a separação dos músculos abdominais, frequentemente resultando no aparecimento do que é chamado com desdém de “barriga de mamãe”, “cachorrinho” ou “flacidez”. Apesar de alguns programas de ginástica (fitness) alegarem que são capazes de ajudar, muitos profissionais médicos dizem que só pode ser consertado através de cirurgia. Então, se acostume com isso (ou prepare-se para a faca).

  • O seu cabelo pode nunca ser o mesmo também

Da mesma forma, eu perdi punhados de cabelo ao redor das minhas têmporas, expondo sardas do couro cabeludo que eu nunca tinha visto antes. Encantador. Desde então, voltou a ser preenchido (ufa), mas os novos cabelos no lugar de suas ex-contrapartes permanecem curtos.

Além do volume de seu cabelo, uma mãe observou as mudanças em sua textura: “Meu cabelo não tem sido o mesmo desde então. A textura e a espessura são completamente diferentes e também parece que eu comecei a ter cabelos grisalhos logo após o parto.”

  • Sua bexiga pode desenvolver uma mente própria

Após a gravidez, muitas mães acham que esse alongamento resulta no que se conhece como “incontinência de estresse”, ou liberação de um pouco de xixi quando você corre, pula, espirra, ri – você pega a ideia.

Mas pelo menos uma mãe que eu entrevistei- surpreendentemente- teve uma novidade mais feliz sobre a bexiga para noticiar: “Antes da gravidez, eu tinha a menor bexiga do mundo. Eu estava constantemente correndo a cada meia hora para urinar, sempre tinha que sentar na ponta da fileira no cinema e aviões e eu levava meus amigos e familiares à loucura em passeios de carro. Agora eu posso ir uma vez em algumas horas! Eu não tenho muita certeza de como e por que as coisas mudaram, mas eu observei a mudança imediatamente após dar à luz à minha filha.”

  • Sua cicatriz da cesariana se torna o presente do bebê que apenas continua dando

Enquanto eu não me sinto do mesmo jeito com as minhas estrias, eu considero minha cicatriz da cesariana como uma medalha de honra. E, de qualquer jeito, é tão baixa, que nunca vê a luz do dia. Mas eu observei mesmo- com um pouco de alarme no início- que ela permaneceu vermelha ou roxa por dois anos inteiros após o nascimento dos meus gêmeos. E, algumas vezes, eu sinto raras dores fantasmas ou coceira nela.

Outras mães noticiaram preocupações variadas sobre suas cicatrizes: “Dois anos depois, minha cicatriz da cesariana ainda fazia ser desconfortável vestir muitas calças,” uma mãe disse.

“Minha filha mais nova faz 9 anos em dezembro e minha cicatriz ainda dói algumas vezes.” meditou uma segunda.

E uma terceira mãe ganhou de todas nós: “Meu mais novo tem 12 e a minha ainda coça!”

  • Suas decorações corporais podem se deteriorar

Lembra-se de quando você colocou aquele piercing fofo no umbigo ou fez uma tatuagem ao redor da sua região abdominal mais baixa? Sim, o seu corpo era bem diferente antes, né – e também o adorno que você tinha escolhido.

“Esse piercing do umbigo se estica em uma cicatriz longa, hedionda e visível e estraga o seu umbigo permanentemente. Nunca volta a ser o que era antes”, disse uma mãe. “E qualquer creme que diz que pode evitar cicatrizes e estrias está mentindo!”

E quanto à tinta, uma mãe tatuada escreveu: “Essa tatuagem que você fez logo acima de sua linha de biquíni, nunca mais vai parecer à mesma. Meu trevo de quatro folhas não é tão afortunado quanto costumava ser!”

  • Você pode até se tornar o Pé Grande

… pelo menos comparado com o seu tamanho antigo e pelo menos temporariamente- se não permanentemente. Mais de uma mãe que entrevistei escreveu que seu pé cresceu durante a gravidez e ficou com este novo e maior tamanho, resultando na necessidade de se livrar de todos os sapatos pré-gravidez lindos. E isso pode ser, sem dúvida, caro e frustrante. (No meu caso, meu pé cresceu o suficiente só para se sentir desconfortável em sapatos fechados- e por menos de seis meses, antes de voltarem ao normal. Então, não jogue tudo fora com muita rapidez.)  

  • A fissura acontece

No meio do alegre jogo da cintura e dos arranjos femininos, algumas mães sentam-se e conversam sobre ferimentos dos partos em chás de bebês. Mas, infelizmente, a fissura vaginal é uma coisa muito real para um grande número de mulheres.

“Fui costurada de volta depois de uma fissura muito ruim e as coisas não curaram … corretamente”, disse uma mãe. “É como montar um quebra-cabeça quando todas as peças estão encharcadas e o cão as mastigou”.

Outra mãe ecoou o sentimento: “Fissura de terceiro nível aqui. Uma parte do meu interior simplesmente está meio que pendurada agora.”

  • Os seus períodos podem mudar

Se você pensou que soubesse os ritmos naturais mensais do seu corpo- talvez você tenha que pensar de novo depois do bebê. “Eu queria que alguém tivesse me alertado sobre como os seus períodos são ruins uma vez que você teve crianças,” uma mãe escreveu. “É como O Ilumidado aqui e graças a dois partos naturais, os tampões não são tão eficazes em segurar o fluxo.” Outra mãe noticiou um fluxo tão pesado depois de dar à luz que ela teve que trocar os tampões por um coletor menstrual.

  • A carga muda

Eu voltei ao meu peso pré-gravidez após seis meses trabalhando duro para isso. E eu estava bem orgulhosa disso. Mas ninguém me explicou adequadamente que independentemente do peso do meu corpo, “a carga muda”, como uma mãe companheira uma vez falou de uma forma animada e colorida. Disse francamente outra mãe: “Você sabe que o seu estômago vai crescer e esperançosamente encolher. Você sabe que a sua vagina vai esticar e talvez voltar ao normal. Mas ninguém fala com você sobre como seus quadris provavelmente nunca mais se estreitarão”. E, mais uma colocação sucinta e clara: “Isso é simples, mas é algo que todo mundo evita dizer: nunca vai voltar a ser o que era antes de você ficar grávida.” É uma verdade simples e inevitável. E isso é totalmente ok, mamães. Vocês não estão sozinhas.

Fonte: Parents

Se precisar de consultas com especialistas, conte com a gente!