Sinais de ansiedade: Como saber?

Doutor Já Avatar

Doutor Já

Redação
Sinais de ansiedade: Como saber?

O que é ansiedade?

A ansiedade é a preocupação com o futuro e acontece com qualquer um. Por exemplo: Talvez você esteja se sentindo preocupado com um problema no trabalho em relação ao seu chefe. Ou fique nervoso enquanto espera pelo resultado de um exame. Mas e aí, como descobrir os sinais de ansiedade no meio das situações do dia a dia?

Na vida, todo mundo sente ansiedade. Isso inclui adultos e crianças. Para algumas pessoas, os sentimentos de ansiedade vêm e vão, durando apenas um curto período de tempo.

Mas para outras, esses sentimentos de ansiedade são mais do que preocupações que vão embora ou um dia estressante no trabalho. A ansiedade ficar por muitas semanas, meses ou anos. Ela pode piorar com o tempo e até interferir na sua rotina. Quando isso acontece, você pode ter um transtorno de ansiedade.  

 

Não tem plano de saúde? Conheça agora o Cartão Doutor Já

 

Como saber se tenho ansiedade?

Os sintomas e sinais de ansiedade variam de cada um. Quando você se sente ansioso, o seu corpo fica em alerta máximo, ativando a resposta “lute ou fuja”. Como resultado, a ansiedade pode fazer você ter até sintomas físicos.

Quais são os sinais de ansiedade?

Veja aqui os sinais de ansiedade mais comuns:

  • Nervosismo, inquietação ou tensão
  • Sentimentos de perigo, pânico ou pavor
  • Coração batendo rápido
  • Respiração rápida ou hiperventilação
  • Suar muito
  • Tremor ou espasmos musculares
  • Fraqueza e letargia
  • Dificuldade em se concentrar ou tirar a preocupação da cabeça
  • Insônia
  • Problemas digestivos ou gastrointestinais. Alguns exemplos são: gases, constipação ou diarreia
  • Um forte desejo de evitar as coisas que desencadeiam sua ansiedade
  • Obsessões sobre certas ideias, um sinal de transtorno obsessivo-compulsivo (TOC)
  • Fazer coisas repetidamente
  • Ansiedade em torno de um evento que ocorreu no passado, especialmente indicativo de transtorno de estresse pós-traumático (TEPT)

 

Cego botão cartão Doutor Já

Uma Alternativa aos Planos de Saúde

 

Ataques de pânico

Um ataque de pânico começa de repente, por causa de medo ou perigo e tem uma grande vontade de sair da situação. A pessoa pode ser diagnosticada se tiver pelo menos 4 dos sinais de ansiedade abaixo:

  • Palpitações
  • Suor
  • Tremedeira
  • Sentir falta de ar
  • Sensação de sufocamento
  • Dores ou aperto no peito
  • Enjoo ou problemas gastrointestinais
  • Tontura ou sensação de desmaio
  • Sentir-se quente ou frio
  • Sensação de dormência ou formigamento (parestesia)
  • Sentir-se separado de si ou da realidade, conhecido como despersonalização e desrealização
  • Medo de “enlouquecer” ou perder o controle
  • Medo de morrer

Os sintomas de ataques de pânico podem ser parecidos com os de doenças cardíacas, problemas de tireóide, transtornos de respiração e outras doenças.

Por isso, pessoas com síndrome do pânico geralmente vão o tempo todo para emergências ou consultórios médicos. Elas podem acreditar que é vida ou morte e que não é a ansiedade e seus sintomas.

 

Tipos de transtorno de ansiedade

Existem vários tipos de transtornos de ansiedade. Há alguns sinais de ansiedade que podem acontecer em condições diferentes de transtornos de ansiedade. Vamos falar sobre os principais.

 

1- Transtorno de ansiedade generalizada (TAG)

Esse é o mais comum de todos os transtornos. As pessoas com TAG sentem ansiedade constante. Elas se preocupam as com atividades, mesmo que sejam comuns ou rotineiras. Geralmente, a preocupação é maior do que deveria ser, tendo em vista a realidade da situação. A preocupação causa sintomas físicos no corpo, como: dores de cabeça, indisposição gástrica ou problemas para dormir.

 

2- Agorafobia

Agorafobia é o medo de certos lugares ou situações que fazem você se sentir preso, impotente ou envergonhado. Esses sentimentos levam a ataques de pânico. Pessoas com agorafobia podem tentar evitar esses lugares para prevenir ataques de pânico.

 

3- Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC)

O TOC é caracterizado pela obsessão. é ter continuamente pensamentos e preocupações indesejados ou intrusivos que causam ansiedade. A pessoa pode saber que esses pensamentos são insignificantes, mas ela tentará aliviar a sua ansiedade ao realizar certos rituais ou ter certos comportamentos. Isso pode incluir lavar as mãos, contar ou checar coisas, tal como se trancou mesmo a casa ou não.

 

4- Síndrome do pânico


Ele causa episódios repentinos e repetidos de ansiedade grave, medo ou terror que alcançam o pico em questão de minutos. Isso é conhecido como um ataque de pânico. Aqueles que experimentam um ataque de pânico podem sentir:

  • Sensação de perigo iminente
  • Falta de ar
  • Dor no peito
  • Batimentos cardíacos rápidos ou irregulares que parecem vibrações ou batidas (palpitações)

Ataques de pânico podem fazer as pessoas se preocuparem com que aconteça de novo ou fazer com que elas evitem situações que causem isso.

 

5- Transtorno do estresse pós- traumático (TEPT)

O TEPT ocorre após uma pessoa passar por um evento traumático, tal como:

  • Sequestro
  • Guerra
  • Agressão
  • Desastre natural
  • Acidente
  • Morte abrupta de alguém que a pessoa amava

Os sinais de ansiedade desse transtorno incluem dificuldade para relaxar, sonhos perturbadores, memórias voltando (flashbacks) do evento traumático ou situação. Pessoas com TEPT também podem evitar coisas relacionadas ao trauma. Como defesa, elas podem ficar “distantes”, por conta das fortes lembranças.

 

6- Mutismo seletivo

É uma dificuldade da criança de falar em lugares ou situações específicos. Por exemplo, a criança pode não falar na escola, mesmo quando ela fala em casa. O mutismo seletivo pode interferir na vida e nas atividades do dia a dia, como escola, trabalho e vida social.

 

7- Transtorno de ansiedade de separação

Essa é uma condição da infância, quando a criança é separada dos pais ou guardiões. A ansiedade de separação é uma parte comum do desenvolvimento infantil. A maior parte das crianças superam isso perto dos 18 meses de vida. Entretanto, algumas crianças tem versões desse transtorno que atrapalham suas atividades diárias.

 

8- Fobias específicas

Isso é o medo de um objeto específico, evento ou situação que causa ansiedade grave. É acompanhada por uma vontade poderosa de evitar essa coisa. Fobias, como aracnofobia (medo de aranhas) ou claustrofobia (medo de espaços pequenos), podem fazer com que você tenha ataques de pânico quando for exposto à coisa que você teme.

 

A Psicóloga Cladismari Zambon ajudou a escrever esse artigo e está na nossa plataforma!

Cladismari Zambon

CRM: 06/115951

Fontes: Healthline  e Significare