Sintomas de ataque cardíaco

Doutor Já Avatar

Doutor Já

Redação
Sintomas de ataque cardíaco

Visão geral

Um infarto acontece quando quando chega pouco sangue no coração e ele começa a morrer. Os ataques cardíacos -que são a mesma coisa que os infartos do miocárdio-, em 30% dos casos brasileiros, levam à morte.

>>Não tem Plano de Saúde? Conheça agora o Cartão Doutor Já!<<

Algumas pessoas que estão tendo um ataque cardíaco apresentam alguns sinais, enquanto outras não têm nenhum. Alguns sintomas que muitas pessoas relatam são:

  • Dor no peito
  • Dor na parte superior do corpo
  • Suor
  • Enjoo
  • Cansaço
  • Problemas para respirar

Um ataque cardíaco é uma emergência médica grave. Procure ajuda médica imediatamente se você ou alguém que você conhece estiver sentindo sintomas que poderiam ser um ataque cardíaco.

>>Não tem Plano de Saúde? Conheça agora o Cartão Doutor Já!<<

Causas

Há algumas condições cardíacas que podem causar infarto do miocárdio. Uma das mais comuns é o acúmulo de placas nas artérias (aterosclerose) que evita que o sangue chegue ao músculo cardíaco.

Ataques cardíacos também podem ser causados por coágulos sanguíneos ou pelo rompimento de vasos sanguíneos.

 

Sintomas

Os sintomas de um ataque cardíaco podem incluir:

  • Dor no peito ou desconforto
  • Náusea
  • Suor
  • Tontura
  • Cansaço

Há muitos outros sintomas que podem ocorrer durante um ataque cardíaco, e os sintomas podem diferir entre os homens e mulheres.

 

Fatores de Risco

Uma série de fatores pode colocar você em risco de um ataque cardíaco. Alguns fatores, chamados de risco modificáveis, são os que você consegue mudar.

Fatores de risco que você não consegue mudar incluem:

  • Idade: Se você tiver mais de 65 anos, o seu risco de sofrer um ataque cardíaco é maior.
  • Sexo: Os homens estão em um risco maior do que as mulheres.
  • Histórico familiar: se você tiver um histórico familiar de doenças cardíacas, pressão arterial alta, obesidade, ou diabetes, você está em um risco maior.
  • Raça: Afrodescendentes tem um risco maior.

 

Fatores modificáveis

Os fatores de risco modificáveis ( os que você pode mudar) incluem:

Além disso, estudos comprovam que depois de uma gripe, o risco de um ataque cardíaco aumenta.

 

Diagnóstico  

O diagnóstico é feito por um médico após ter realizado um exame físico é avaliado o seu histórico médico. O seu médico provavelmente fará um eletrocardiograma (ECG). Ele também pode pedir exame de sangue ou outros exames checar se há evidências de danos no músculo cardíaco.

 

O que fazer em caso de infarto

Tendo em vista que frequentemente os ataques cardíacos são inesperados, levar a pessoa para uma emergência é muito importante. Quando a pessoa estiver estável, ela será transferida para um especialista em corações, o cardiologista.

 

Exames e tratamentos

Se o seu médico diagnosticar um ataque cardíaco, ele usará uma série de testes e tratamentos, dependendo da causa.

O seu médico poderá ordenar uma cateterização cardíaca. É uma sonda que é inserida nos seus vasos sanguíneos através de um tubo mole e flexível chamado de cateter. Com isso, o seu médico consegue ver áreas em que houve um acúmulo de placa. Também há como injetar tinta nas suas artérias através do cateter e tirar um raio-x para ver como o sangue flui.

Se você já teve um ataque cardíaco, o seu médico poderá recomendar um procedimento (cirúrgico ou não cirúrgico). Os procedimentos podem aliviar a dor e a ajudar a evitar outro ataque cardíaco.

 

Procedimentos comuns

Eles incluem:

  • Angioplastia: uma angioplastia abre a artéria bloqueada usando um balão ou removendo o acúmulo de placa.
  • Stent: um stent é um tubo de tela de arame que é inserido na artéria para mantê-la aberta após a angioplastia.
  • Cirurgia de ponte de safena: em uma cirurgia de safena, o seu médico redireciona o sangue ao redor do bloqueio.
  • Cirurgia da válvula cardíaca: em uma cirurgia de substituição das válvulas, suas válvulas com vazamento são substituídas para ajudar no batimento cardíaco.
  • Marca-passo. Um marca-passo é um dispositivo implantado sob a pele. Ele foi projetado para ajudar seu coração a manter um ritmo normal.
  • Transplante de coração: um transplante é feito em casos graves, nos quais o ataque cardíaco causou causou morte permanente do tecido na maior parte do coração.

 

Remédios

O seu médico também poderá prescrever medicações para tratar o seu ataque cardíaco, incluindo:

  • Aspirina
  • Remédios para quebrar coágulos
  • Antiagregantes plaquetários e anticoagulantes, também conhecidos como afinadores de sangue
  • Nitroglicerina
  • Medicação para pressão arterial

 

Complicações

Muitas complicações estão associadas a ataques cardíacos. Quando um ataque cardíaco ocorre, ele pode interromper o ritmo normal do seu coração, potencialmente fazendo-o parar de bater. As arritmia é o ritmo anormal do batimento cardíaco.

Quando o seu coração para de receber um suprimento de sangue durante o ataque cardíaco, parte do tecido pode morrer. Isso pode enfraquecer o coração e, mais tarde, causar condições que apresentam risco de vida, como a insuficiência cardíaca.

Os ataques cardíacos também podem afetar as suas válvulas cardíacas e causar vazamentos. A quantidade de tempo que leva para receber tratamento e a área de dano determinarão os efeitos em longo prazo no seu coração.

 

Prevenção

Enquanto há muitos fatores de risco que estão fora do seu controle, ainda há alguns passos básicos que você seguir a fim de manter o seu coração saudável. O tabagismo é uma das principais causas de doença cardíaca. Parar de fumar pode reduzir o seu risco. Manter uma dieta saudável, fazer exercícios e pegar leve com o álcool são outras maneiras importantes de reduzir o seu risco.

Se você tem diabetes, não se esqueça de tomar seus medicamentos e verificar regularmente os seus níveis de glicose no sangue. Se você tiver um problema cardíaco, trabalhe de perto com o seu médico e tome a sua medicação. Fale com o seu médico se tiver alguma dúvida sobre o risco de um ataque cardíaco.

 

Fonte: Healthline