Tomar energético faz mal para adultos e crianças

Doutor Já Avatar

Doutor Já

Redação
Tomar energético faz mal para adultos e crianças

O que o seu filho está bebendo?

Companhias, que fazem produtos como Gatorade, vendem suas bebidas para times esportivos de crianças/adolescentes, mas especialistas dizem que esses líquidos tem muito açúcar e cafeína.

Infelizmente entre os jovens atletas, a água quase nunca é a primeira opção na hora da hidratação.

Não tem Plano de Saúde? Conheça agora o Cartão Doutor Já!

 

Entendendo os termos

Os termos bebidas “energéticas” e “desportivas” são frequentemente usados como sinônimos e são vendidos ao lado dos refrigerantes nos supermercados.

Isotônicos e hidrotônicos também são termos que podem causar confusão nesta categoria. Entretanto, há diferenças importantes que vamos explicar a seguir.

Não tem Plano de Saúde? Conheça agora o Cartão Doutor Já!

Bebidas desportivas

Bebidas desportivas comerciais, como Gatorade, contém carboidratos, sais minerais e principalmente açúcar. Assim como o isotônico, servem para beneficiar atletas adultos que praticam atividades de alta intensidade.

Como todas as bebidas desportivas, Gatorade é bom para recuperar calorias e carboidratos. Além disso, Gatorade serve para manter o desempenho do atleta e um dos benefícios é fazer o consumidor se recuperar de forma mais rápida.

 

Atraindo a atenção das crianças e dos bem grandinhos

Com slogans publicitários como “A bebida número um dos atletas”, não é surpreendente que crianças e jovens atletas se sintam atraídos pela bebida. Alguns pais também são seduzidos, mas essas bebidas estão cheias de açúcar. 350 ml de Gatorade contém 21 gramas de açúcar. Na garrafa de um litro, as crianças ingerem um total de 56 gramas de açúcar.

Pesquisas mostram que quantidades excessivas de açúcar contribuem para hiperatividade, ganho de peso, e principalmente cárie dentária, botando em risco os dentes das crianças.

Os hidrotônicos como o i9, por sua vez, servem para a recuperação de atletas com treinamento menos intenso do que os consumidores de isotônico.

 

Bebidas energéticas

Nesse categoria estão a Red Bull, Monster, entre outras.

Prometendo aumentar a energia, resistência e desempenho mental, tentam atingir adolescentes e atletas de faculdades. O Redbull faz sucesso nas academias e também nas baladas, fazendo parte da famosa dupla de whiskey com energético.

Red Bull é a bebida energética mais vendida nos EUA. Hoje, há mais de 500 variedades de bebidas energéticas ao redor do mundo.

Sucesso entre os jovens

Essas bebidas contêm quantidades substanciais de cafeína, guaraná, taurina e vitaminas B. 700 ml de bebida energética podem conter 500 gramas de cafeína, o equivalente a cinco copos de café.

Como café, bebidas energéticas são viciantes. Adolescentes e universitários frequentemente bebem mais de uma por dia, para ter um bom desempenho no campo ou na sala de aula. Quando a energia acaba, eles pegam outra bebida poderosa, alimentando o ciclo de dependência da cafeína.

Sintomas de beber muito energético

Tomar muito energético faz mal, pois pode contribuir para:

  • pressão arterial alta
  • palpitações cardíacas
  • enjoo
  • vômitos
  • convulsões.

Até os militares reconhecem que tomar energético faz mal. Eles são aconselhados a limitar a cafeína a não mais de 200 miligramas a cada quatro horas, e não mais que 800 miligramas ao longo do dia.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) adverte que as bebidas energéticas “podem representar um perigo para a saúde pública”. Pediatras alertam para o problema do consumo por crianças.

 

Conclusões

Os especialistas acham que bebidas desportivas e bebidas energéticas fazem mal às crianças.  

“Essas bebidas podem interferir no sono e aumentar a pressão arterial. Podem também até contribuir para o abuso de substâncias e aumentar a ansiedade”, disse Marie Bragg a autora do estudo.

Um cardiologista esportivo liderou vários estudos sobre bebidas energéticas confirma que ainda é um assunto a ser analisado.

 

O que os pais devem fazer?

Especialistas aconselham os pais a incentivar as crianças a beber água. “A maior parte dos jovens atletas deve ficar bem apenas bebendo água quando se exercitar. Bebidas mais saudáveis, como água de coco sem açúcar, podem proporcionar alguns dos mesmos benefícios.” disse Bragg.

Os pais podem dar opções de bebidas saudáveis em casa e no campo e participar ativamente da guerra contra bebidas energéticas e desportivas.  

“Os pais fazem a maioria das compras de alimentos para a família e estão criando a próxima geração de consumidores. Então, se um número suficiente de pais for estimulado e exigir bebidas mais saudáveis, há uma boa chance de que suas vozes sejam ouvidas.” conta Bragg.