Tudo o que você precisa saber sobre burnout

Doutor Já Avatar

Doutor Já

Redação
Tudo o que você precisa saber sobre burnout

O que é burnout?

O burnout é um estado de esgotamento físico e mental que pode sugar a alegria da sua carreira, amizades e interações familiares. A exposição contínua a situações estressantes, como cuidar de um parente doente, trabalhar por muitas horas ou testemunhar notícias perturbadoras relacionadas à política e à segurança escolar podem levar a essa condição de esgotamento.

O burnout descreve uma condição grave de estresse que leva ao esgotamento físico, mental e emocional. Muito pior do que a fadiga normal, a exaustão faz com que seja desafiador para as pessoas lidarem com estresse e com as responsabilidades do dia a dia.

As pessoas que experienciam a exaustão frequentemente sentem que não possuem nada a acrescentar e podem ter medo de sair da cama todas as manhãs. Podem até mesmo adotar uma visão pessimista em relação à vida e se sentir desesperançadas.

Esse transtorno não vai embora por conta própria e, se deixado sem tratamento, pode levar a sérias doenças físicas e mentais como depressão, doença cardiovascular e diabetes.

Contudo, nem sempre é fácil identificar o burnout. Abaixo, você poderá ver uma lista com as dicas de intervenção para a exaustão.

Não tem Plano de Saúde? Conheça agora o Cartão Doutor Já!

Quem tem burnout?

Qualquer pessoa que é continuamente exposta a altos níveis de estresse pode experienciar o burnout. Profissionais de ajuda, como socorristas, médicos e enfermeiros, são especialmente vulneráveis a essa condição de saúde. As pessoas que cuidam de crianças também podem ter esse tipo de exaustão extrema. Um estudo recente descobriu que, assim como médicos e executivos, mães e pais também podem se esgotar.

Características da personalidade como precisar estar no controle, perfeccionismo e ser uma pessoa “nota 10” também podem aumentar o seu risco de exaustão.

Quais são os sinais do burnout?

Você está preocupado com a possibilidade de estar experienciando burnout, mas não tem certeza dos sinais? Nós listamos alguns sintomas que você pode usar como um guia.

  • Exaustão. Sentir-se física e emocionalmente esgotado. Os sintomas físicos podem incluir dores de cabeça, dores de estômago e alterações do apetite ou do sono.
  • Isolamento. As pessoas com burnout tendem a se sentir sobrecarregadas. Como isso, elas podem parar de socializar e de confiar em amigos, familiares e colegas de trabalho.
  • Fantasias de fuga. Insatisfeitas com as exigências do emprego, podem fantasiar sobre fugir ou sair de férias sozinhas. Em casos extremos, elas podem recorrer a drogas, álcool ou comida como forma de anestesiar sua dor emocional.
  • Irritabilidade. O burnout pode fazer as pessoas perderem a calma com amigos, colegas de trabalho e familiares com mais facilidade. Lidar com coisas que estressam normalmente, como preparar-se para uma reunião de trabalho, levar as crianças à escola e cuidar de tarefas domésticas também pode irritá-las.
  • Doenças frequentes. Como outros estresses de longo prazo, pode diminuir o funcionamento do sistema imunológico, tornando-o mais suscetível a resfriados, gripes e insônia. O burnout também pode levar a problemas de saúde mental, como depressão e ansiedade.

Os 12 estágios do burnout

Diferentemente da gripe e do resfriado, o burnout não atinge de uma vez só.

  1. Excesso de ambição. Comum para pessoas que estão iniciando um novo emprego ou realizando uma nova tarefa, muita ambição pode levar ao esgotamento.
  2. Se forçar a trabalhar mais. A ambição faz com que você trabalhe mais.
  3. Negligenciar as suas próprias necessidades. Você começa a sacrificar o autocuidado como dormir, exercitar-se e comer bem.
  4. Deslocação de conflito. Ao invés de reconhecer que você está se esforçando ao máximo, você culpa o seu chefe, as exigências de seu trabalho ou os seus colegas por seus problemas.
  5. Não há tempo para necessidades não relacionadas ao trabalho. Você começa a se retirar da família e do convívio com os amigos. Convites sociais para festas, filmes e jantares começam a parecer penosos, ao invés de agradáveis.
  6. Negação. A impaciência aumenta com aqueles ao seu redor. Ao invés de assumir a responsabilidade por seus comportamentos, você culpa os outros, vendo-os como incompetentes, preguiçosos e arrogantes.
  7. Retirada. Você começa a se retirar da família e do convívio com os amigos. Convites sociais para festas, filmes e jantares começam a parecer penosos, ao invés de agradáveis.
  8. Mudanças comportamentais. Aqueles que estão no caminho para o burnout podem se tornar mais agressivos e explodir com os seus entes queridos sem nenhum motivo.
  9. Despersonalização. Você começa a se sentir separado da sua vida e da sua capacidade de controlar a sua vida.
  10. Vazio interior ou ansiedade. Você se sente vazio ou ansioso. Você pode recorrer a  comportamentos emocionantes que buscam lidar com essa emoção, como o uso de substâncias, jogos de azar ou comer demais.
  11. Depressão. A vida perde o seu significado e você começa a se sentir sem esperança.
  12. Colapso mental ou físico. Isso pode afetar a sua capacidade de lidar com as coisas. A atenção médica podem ser necessárias.

Como evitar o burnout

O estresse pode ser inevitável, mas o burnout pode ser evitado. Seguir esses passos pode ajudá-lo a impedir que o estresse tire o melhor de você:

Faça exercícios

Não apenas o exercício é bom para a nossa saúde física, mas ele também pode estimular o nosso humor.

Está com pouco tempo? Você não precisa passar horas na academia para conseguir esses benefícios. Mini-treinos e pequenas caminhadas são maneiras convenientes de tornar os exercícios um hábito diário.

Faça uma dieta balanceada

Uma dieta balanceada rica em ácidos graxos ômega-3 pode ser um antidepressivo natural. Adicionar alimentos ricos em ômega-3, como óleo de linhaça, nozes e peixe pode ajudar a estimular o seu humor.

Pratique bons hábitos de sono

O nosso corpo precisa de tempo para descansar, motivo pelo qual hábitos de sono saudáveis são essenciais para o nosso bem-estar.

Evitar cafeína antes da hora de dormir, estabelecer um ritual relaxante na hora de dormir e proibir o uso de smartphones no quarto podem ajudar a promover uma boa higiene do sono.

Peça ajuda

Durante momentos estressantes, é importante pedir ajuda. Se você acha difícil pedir assistência, considere desenvolver um “check-in” de autocuidado com amigos íntimos e membros da família para que vocês possam cuidar um dos outros durante os períodos difíceis.

Como ajudar amigos ou familiares?

Como você ajudar alguém que está passando por burnout? Enquanto você não pode tirar o estresse de alguém, oferecer suporte pode ajudar a aliviar carga emocional do outro.

Ouça

Antes de pular para o modo de “consertar”, esteja disponível para ouvir as dificuldades do seu amigo ou familiar.

Ter alguém com quem conversar pode fazer uma grande diferença. Frequentemente, as pessoas precisam de alguém para testemunhar o seu estresse e sofrimento, e ouvir pode fazer muita diferença.

Validar sentimentos e preocupações

Quando os amigos ou familiares estão sentindo os efeitos do burnout, frases como “não parece tão ruim” ou “tenho certeza que as coisas irão melhorar”,  embora tenham a intenção de oferecer tranquilidade, podem fazer a pessoa sentir que você está invalidando o que ela está sentindo, especialmente se estiver se deprimida e sem esperança.

Ao invés disso, ofereça validação ao dizer, “você tem trabalhado tão duro, eu consigo entender porquê você se sente esgotada.”

Ofereça dicas específicas de ajuda

Muitas vezes, as pessoas que estão exaustas estão muito cansadas para pensar em maneiras que os outros podem ajudá-los. Ao invés de perguntar “Como posso ajudar?”, ofereça uma refeição, pegue a roupa na lavanderia ou lave uma máquina de roupa.

Gestos gentis

Enviar flores, uma mensagem de texto ou um cartão escrito pode lembrar aos amigos e familiares que eles não estão sozinhos.

Como frequentemente eles trabalham muitas horas, as pessoas com burnout podem se sentir solitárias e subestimadas. Mas pequenos gestos de gentileza podem ser estimulantes.

Fonte: Health Line

Não tem Plano de Saúde? Conheça agora o Cartão Doutor Já!